Lista.doc



- Alô?
- Oi... Noel?
- Oi, Morte... Quanto tempo.
- Pois é...
- Tô atrapalhando?
- Tá, que foi?
-Nossa, desculpa... Eu só queria confirmar algo com você
- Desculpa... É que tô enrolada com um problema aqui. Parece que minha lista veio errada no e-mail.
- Então... É disso mesmo que eu queria falar com você.
- O que? A sua também veio?
- Sim... sabe o que é? Eu recebi esse arquivo no meu e-mail também e pensei “bem, tamo na véspera, não quero perder tempo” então só imprimi, e no caminho eu via pra quem entregava. O primeiro garoto tinha “caminhão” ao lado do nome e pensei “Deve ser um caminhãozinho de brinquedo ou algo assim” e fui pra lá, né. Quando chego, só encontro uma panqueca de sangue no meio do asfalto e um caminhão acidentado. Depois vi “forca” em outro nome e achei que fosse algum caderno especial pra jogar ou algo assim, vai saber. Acabo encontrando um pobre coitado pendurado pelo pescoço no quarto. Mas a gota d’água foi uma senhora com o item “coração” e eu achando que seria alguma pelúcia de “melhor vovó do mundo” ou algo assim, essas coisas aí de shopping. Entro num hospital e descubro que ela teve um infarto. Tava muito estranho pra ser uma coincidência de tragédias, então pensei “Deve ser a lista da morte”. E estou aqui, ligando pra você.
- Engraçado você dizer isso, pois acho que tõ com a sua também.
- Como chegou a essa conclusão?
- Bem... fora o fato óbvio de que ninguém morreu, só encontrei gente dormindo com um sorriso no rosto, como se estivesse esperando por alguma coisa especial. E é Natal, então...
- Oh... Bem, pelo menos não ocorreu nenhuma tragédia.
- Tem tragédia pior que essa. Todas aquelas cores e festas estavam me deixando enjoada. Blergh...
- Ora, quando te dou presentes você não reclama.
- Ah, mas isso é diferente. Você sabe do que eu gosto. Ainda mais por causa do tempo que passamos juntos. Falando nisso... E a Noel?
- Divórcio.
- Ah... desculpe, eu não queria...
- Tudo bem. Eu deveria ter sido mais sincero com ela. Nunca me imaginaria me apaixonando pela ceifadora de almas... Mas a vida é assim, eu acho... cheia de surpresas. 
- Você ama ela?
- Não sei mais dizer...Na verdade, eu sinto sua falta.
- Já conversamos sobre isso Noel... Eu... Eu não tô pronta pra me machucar de novo.
- Eu não espero que me perdoe... Nunca esperei. Mas pense assim... Não tem nenhum obstáculo agora pra nos separar. Eu vou me esforçar pra mostrar que te mereço.
- Hm... Não sei.
- Vamos conversar sobre. Tipo... Nós VAMOS ter que trocar as listas de todo jeito. Podemos tomar um leite com biscoitos...
- Hm... Tá bom vai. Só dessa vez
- Te ganhei pela barriga
- Gordo idiota
- Magrela besta
***


Imagem: Feito por blogueiro Intruso, o defensor da justiça dos contos TOOH!! RIDAH KICKU!

Comentários

  1. Que conto incrível! Adorei a ideia principal, tão inusitada, eu tava sorrindo bobamente enquanto lia e me encantava coma criatividade que o autor teve. Bem leve e gostoso de ler esse conto.
    Ah, Feliz Natal e ótimo Ano Novo :D

    ResponderExcluir
  2. O engraçado é que eu sempre espero algo surpreendente vindo de você. Mas como conheço o seu estilo de escrita já sei ~mais ou menos~ onde vai dar. Quando conversamos por e-mail, mencionei que tinha adorado a ideia de conto para o Natal - e realmente gostei. Claro que não espera que a Morte tivesse um casinho com o Noel...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que os ossos delas são tão brancos... (suspira)

      Excluir
  3. baaaaaah, panqueca de sangue quwhduqhwduhqud imagino se o noel ficou frustrado, surpreso, assutado ou tudo ao mesmo tempo e a reação da morte para momentos doces rs foi ótimo. muito bom o conto e esse final do rolinho entre os dois .-. não consigo imaginar, mas superou em criatividade :DD

    isso aí,
    xoxoxo

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkkk Magrela besta kkkkk

    Gente.. me surpreendi kk

    ResponderExcluir
  5. HASDIUHASDUIASHDUIASHDUIAHSUDIHASUIDHAUIDHAUI Ai meu Deus, que conto mais divertido! Achei fantástico o quanto conseguiu me divertir com estas poucas linhas, fiquei com o mesmo sorriso bobo da Samyle enquanto lia. E a ideia de criar um caso entre a Morte e o Noel? Fantástica! Uma "reviravolta" que deixou o conto ainda mais criativo - coitada da Mamãe Noel. Eu costumava brincar que o Papai Noel tinha um caso com a Fada do Dente, então achei legal ver essa história do romance com a Morte xD

    Confissões de um Leitor

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Dois gatos

Teste de Coragem

Teto de verniz