Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Crítica de cozinha extrema dos anos 90

Imagem
A cozinha está limpa e preparada. Lenços nas mesas. A gerente em pessoa aguarda a chegada do crítico. Ele já destruiu vários restaurantes. Vidas e reputações arruinadas para sempre. Aquele era o melhor restaurante de comida asiática da cidade e ela não deixaria qualquer um acabar com o lugar. Foi passado de familiar para familiar. Seria uma desonra gigantesca perder clientes. 

Ele chega atrasado, mas com cara de quem tem todo o direito de aparecer quando quiser. As ombreiras gigantescas quase não deixam ele passar pela entrada. O cheiro intragável do charuto chegava até a cozinha. A gerente se aproxima do cliente especial. “É proibido fumar no restaurante”. O homem olha para a gerente com olhos de quem já matou. A gerente responde igualmente. O crítico larga o fumo e pisa nele com sua bota, como que pisando numa barata. “Vamos logo com isso, tenho mais restaurantes para arruinar”, exclama o visitante. “Este será o último”, diz a gerente ao puxar a cadeira. Ela entrega o cardápio. 

O s…

Vista Turva

Imagem
Os olhos ardem. Que liquido é esse? Por que não consigo comandar o meu corpo? Ele faz parte de mim, mas não me obedece. Acalme-se.  Não se entregue tão fácil. Aguente firme! Logo isso passará. “O tempo”, como dizem ,“é o melhor para essas coisas”. Que conselho estúpido! Nunca poderemos saber por quanto tempo nossos olhos arderão numa torrente de lágrimas. Por que não me obedecem? Não consigo parar. Mesmo se eu fechá-los, as lágrimas escaparão pelos cantos. Alguém me ajude, estou afundando! “Alguém ,alguém!”, diz num grito desvozeado. Por que ninguém me nota? Eles fingem não saber. Ignoram aquilo que não entendem. “Deixe-a sozinha, ela se cura”, é o que dizem pelas minhas costas. Falsos! Ninguém me entende! 
            “O que a Maria tem hoje, mãe?”. “Dor de cotovelo”. “Ela se trancou no quarto...mãe, o que é dor de cotovelo?”, diz Anna de apenas quatro anos. “É quando você gosta de alguém, mas esse alguém não gosta de você.”. “Vixi. Nunca quero gostar de alguém então...”. “Por…