Croqui (por Washington Albuquerque)

As janelas abertas preenchiam o quarto. Não existia mais a escuridão, apenas vestígios dóceis. Próximo a uma parede, estava ela. Agachada e observadora, a menina. A luz refletia com afinco em sua camisa branca, cortada pela pressão das alças do suspensório. A luz refletia fosca em sua calça preta de costuras rasas, e brilhava sobre seu sapato.

O som da ponta do lápis em sua mão ecoava pelo quarto, e os traços corriam vorazes e inspirados sobre as folhas em seu colo. Seus olhos brilhavam por detrás de seus óculos rústicos, e tudo ali estava em perfeita harmonia - só quebrada quando seu sorriso se espalhava e criava um novo clímax a todo o cenário.

 Do lado de fora o vento estava quieto, como se quisesse interpretar o som dos traços sobre o papel, tentado ler o desenho que surgia. Ela observava um detalhe a sua frente. Sobre o piso de madeira havia um armário de madeira, e nele, uma chave suspensa que resplandecia com um êxtase viril. O detalhe.  O apogeu do desenho, da observação. 

Por um segundo o tempo parou. Quando a menina se deu conta, já fazia parte da ilustração.



Escrito por Washington Albuquerque, d' Um Gole de Utopia


Comentários

  1. Que lindo. Deu até pra sentir como se fosse a gente desenhando.
    Adoro visitar seu blog, sempre tem coisas lindas aquiu *-*
    Beijos
    barradosno-baile.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Posso soltar um palavras? Posso? Posso né... CARALHO!!!!
    Um tema tão simples, um texto tão bem feito e esse final, nossa! Fui engolida pela narrativa e só posso te deixar um parabéns, você arrasa.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu posso soltar umas palavras? Estou sem palavras rs Obg pelo lindo comentário *-*
      xoxoxo

      Excluir
  3. A menina do texto sai de um extremo para outro. De observadora, com ações defenidas:

    Das mãos: - O som da ponta do lápis em sua mão
    Dos olhos: - Seus olhos brilhavam por detrás de seus óculos rústicos;

    Passou a ser parte da ilustração. Em uma metáfora talvez muitos assim vivam: De protagonistas passam, sem perceber, a fazer parte da paisagem. O que para mim, as vezes, é necessário!

    ResponderExcluir
  4. A arte se mistura com o artista e o resultado emociona. Beijo e obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do texto do convidado. As vezes me pego quieta, em perfeita harmonia com uma folha de papel. Mas antes eu pensava no seguinte: "Hum... a garota está a desenhar o seu mundo ou cenário, o que na realidade está longe de ser o panorama triste e monótomo de uma cidade." Embora meus pensamentos estivessem errados, gostei do final, deu um gostinho de mistério e simplicidade. Daria para virar uma grande história com uma chave que pertencesse a apenas uma porta.

    Xoxo || Once Upon a Time

    ResponderExcluir
  6. Que conto bonito, ilustra a solidão e o encanto da infância!

    ResponderExcluir
  7. Que coisa mais linda! É uma imaginação muita rica pra escrever tão lindo assim.

    ResponderExcluir
  8. Eu senti esse texto, sabe? Imaginei essa menina na minha frente, imaginei as cenas. Amei! Lindo! Realmente gostei muito.


    vitoriando.com

    ResponderExcluir
  9. Washington eu também curti [óbvio,senão ele não estaria aqui]. Achei a sua cara. E ainda combinou com o Emilie Escreve. (Foi difícil achar uma imagem para ilustrá-lo). Inconscientemente, em toda a narrativa que existe um armário, eu lembro de Nárnia. Então, você vai me desculpar se eu achei que a menina abriu o armário e foi parar noutro mundo: o da pintura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa se desculpar, fico feliz por participar e ainda mais com o fato do meu texto ter sido bem aceito. E veja o armário da forma que melhor lhe convier, eu vejo poesias, textos e ideias como pincéis e os leitores como os artistas que os interpretam a seu bel prazer e desfrutam de sensações únicas. Obrigado <3

      Excluir
  10. Adoro os desenhos e os textos do Wash! *_* Claro, esse também foi muito adorável. Senti-me como se fizesse parte do texto e, até mesmo, da ilustração. Maravilhoso!
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, está também é sempre a intenção e tu a alcançando, lança-me satisfação. Obrigado querida *-*

      Excluir
  11. Que conto! Meio que traga a pessoa pra ele, como aconteceu com a personagem e a sua ilustração.

    ResponderExcluir
  12. Exatamente o tipo de texto que me encanta. ♥

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Dois gatos

Teste de Coragem

Teto de verniz