Notas para depois que partir

            Há um corpo embaixo cama. Peço para que se desfaça dele. É perigoso continuar com um cargo tão grande e fétido dentro de casa. Verifique na última gaveta do criado mudo, deixei alguns dinheiro para os nossos filhos. Não estarei sendo desalmado. Desfiz-me de boa parte da minha fortuna. Mas, caso me capturem, tudo estará desfeito. Você é esperta, sei que dará um jeito de sair dessa situação.  

         Assinei os papéis do divórcio. Aqueles que você tanto insistiu.  

         Verônica, a amo tanto que seria capaz de morrer por você. Não existissem grandes perdas, realmente faria isso. Faria mesmo. 

         Preciso proteger minha família, e para que isso aconteça de forma adequada, sumirei. Meus homens vigiarão nossa casa. Encare isso como algo necessário. Te quero bem. Sua vida estará segura a partir de hoje.  

       Se tens algum traço de afeto por mim, não guardes rancor. Se te abandonei foi porque as consequências seriam estupendas. Imagine ser a esposa de um homem que matou pessoas num ataque terrorista. É demais para suportar.  

Fique bem. 

Sempre seu, 
Sebastian

Digitei isso ontem. Estou tentando voltar à escrita regular. Ah, criei um Tumblr para perguntas. Portanto, se alguém tiver alguma questão, sinta-se à vontade.

Comentários

  1. Muitas vezes escrevo coisas que surgem na minha cabeça. Rápidas, sem filtro. Nem sempre há escondidas em minhas palavras, segundas intenções. As vezes, aquilo é apenas aquilo mesmo. Quando lemos algo, podemos tirar daquilo inúmeras interpretações. Tudo depende do que somos, onde estamos, o que vivemos. Uma corpo pode ser só um corpo, ou... Enfim, falei muito e só obviedades. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escrevi sem filtro e ficou cheio de frases clichês. Haha. Tudo bem bem falar muito.

      Excluir
  2. Impressionante. Continuas escrevendo bem, Emilie. Apesar de seus textos serem breves, dá para criar perfeitamente o cenário na cabeça. Só fico ansiando por mais informações, haha. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Uau, que texto magnífico. Mesmo sendo breve, é algo tão arrebatador e surpreendente. Adoro seus textos, com esse não poderia deixar de ser diferente!

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Gosto de contos assim, pausados, que te fazem descobrir algo novo em cada paragrafo, mas só se revela por completo no final.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá minha Emilie favorita, a outra é poeta rs... eu fico vendo alguém saindo com uma mala, puxando a porta que se fecha atrás dele e em of ouço a carta deixada por ele...a cada passo do texto imagens fortes e bem claras se formam, fiquei tentando imaginar o corpo debaixo da cama e depois quando ela acordar, e depois...umm conto curto, mas aberto à grande imaginação. Gosto de teus escritos Emilie.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  6. Uma das maiores dádivas depois do amor é o perdão...qnd se perdoa alguem certamente estamos abrindo portoes para depósitos de amor.

    Lindoo demais seu texto!
    bjss

    ResponderExcluir
  7. É uma delicia quand0o a cada nova linha temos uma descoberta novo *-* Obrigada pelo conto.
    Ainda que seja triste o texto é lindo.

    ResponderExcluir
  8. Caramba, como você escreve bem. Adorei o texto, tem muita emoção nele *_* Fiquei curiosa imaginando a história, o que aconteceu antes e o que vai acontecer.

    Beijos
    Babih Hilla
    http://revolucionandogeral.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Incrível seu texto! Mesmo sem ele ter uma linha de raciocínio, gostei do modo que escreveu, transmitiu uma angústia e emociona, simplesmente amei!
    Parabéns, você escreve muito bem!
    Beijos,

    http://meuuniversox.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu amo histórias sobre terrorismo. E o mais irônico é que não escrevi nada sobre. Envolve muita política e valores pra eu escrever qualquer coisa. Mas em breve eu tento. A propósito, excelente \o/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Dois gatos

Teste de Coragem

Teto de verniz