Talvez em Londres (por Larissa Fonseca)

     Parando em uma esquina, olhou o relógio que ficava na mais alta torre da igreja: já era cinco e meia. Deveria se apressar. A tarde cinzenta ainda derramava algumas gotas teimosas da chuva que cessara há pouco. Olhou também ao seu redor: as ruas estavam um tanto quanto vazias, sem a agitação e o barulho que a perseguiram durante toda a semana. Melhor assim. O tempo era curto e ela não precisava de motivos para se distrair.

           Andou mais um pouco e parou diante de uma poça d'água, fracassando logo na primeira tentativa de manter o foco. Mesmo que ainda tivesse que percorrer alguns quarteirões, permaneceu ali, mirando o próprio reflexo. Seus longos cabelos castanhos e seu sobretudo xadrez ainda estavam no devido lugar, pelo menos era o que parecia. Deparou-se também com seus olhos, um pouco assustados, e através deles perdeu a noção de tempo e espaço. Agora não estava naquela cidade habitualmente agitada e poluída: estava longe, longe... Talvez em Londres, um dos alvos de seus sonhos.
- Aconteceu alguma coisa, moça? Você parece estar desorientada.
A voz partia de um rapaz que tinha um sorriso doce estampado no rosto. Outro alvo de seus sonhos? Bem, na verdade seus olhos escuros e misteriosos lhe eram familiares... Mas não podia ser possível! Nunca havia visto aquele rapaz.
- E-eu? - perguntou ela, com a voz trêmula - Ah não, não aconteceu nada. Nunca acontece...
- Desculpe, não entendi a última parte - disse ele com uma expressão confusa.
- Deixe pra lá. Minha nossa! - exclamou ela ao consultar novamente um relógio - Tenho que ir. 
- Eu a acompanho. Você realmente não me parece bem...
- Não se incomode, eu estou bem.
- Não é incômodo algum.
- Mas... mas eu nem sei seu nome!

       Nesse momento, sobressaltou-se com o som de uma buzina. Ela não percebera que estava parada no meio da rua. Ainda encarava um certo par de olhos. Não aqueles que mexeram tanto com ela, numa dimensão distante e temporária, e sim novamente os seus, refletidos na água. Emergiu da poça ao emergir de seus devaneios, voltando a si. 
Estava de volta à cidade. Estava sozinha. E estava atrasada.



Escrito por Larissa Fonseca, do Jeito Único

Se quiser ter seu conto publicado por aqui, leia as regras

Imagem:  Another City, by MotHart

Comentários

  1. Uau, muito boa a narrativa e a ideia da personagem. Parabéns :)

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Me deixou curioso para saber o que aconteceu depois. Se ela estava mesmo sonhando ou se foi atropelada e voltou a realidade após ouvir o som da buzina. De qualquer maneira prendeu minha atenção. Gosto de ler pequenas histórias assim. :)
    Grande abraço
    Blog Fernu Fala II

    ResponderExcluir
  3. Saudações


    A impressão que tive foi de uma desorientação repentina, seguida de confusão mental.
    Me parece que ela ela está bem... Me parece...

    Este conto: julgo ele como muito digno e parabenizo sua autora, Larissa, pelo mesmo.


    Até mais!

    ResponderExcluir
  4. Nunca me perdi em pensamentos desse jeito. Eu sei que que quando a gente viaja em devaneios parece que se passaram 20 minutos quando só se passou 1. É estranho.

    ResponderExcluir
  5. Olha, tem dias que eu acordo muito area. É como se meus pés estivessem a sair do chão.
    To curiosa pra saber onde ela estava indo.

    ResponderExcluir
  6. Acho que ainda não tenho um conto no nível daqui, mas ainda vou tentar um bom para postar (:

    Beijo, beijo!
    Goiabasays

    ResponderExcluir
  7. Texto criativo, pois é... O que nossa imaginação é capaz de criar dentro de nós, não é?

    Thoughts-little-princess.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Eu já sacaria que eu não tava em Londres quando o moço me fizesse a pergunta em português, haha.

    Mas gostei do conto, todo mundo devaneia com sua "Londres" e se as nossas pernas/condições não nos levam até lá que pelo menos a nossa imaginação faça esse favor.

    PS: não entendi exatamente, mas as pessoas podem mandar contos pro blog? Eu escrevi algo ontem de noite que curti tanto e, se for o caso, talvez eu possa tentar mandar :)

    Um abraço,
    http://oepitafio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Sensacional. Voltei, junto com ela, para a realidade.

    ResponderExcluir
  10. A imaginação pode ser perigosa... principalmente se estivermos no meio da rua.
    Gostei, aliás, seu blog é incrível, tanto que foi escolhido como Blog do Mês no meu, espero que goste do pequeno post que fiz: petalasdeliberdade.blogspot.com (e tem sorteio de livro lá no blog).

    ResponderExcluir
  11. Muito bom. Parabéns a Larissa. De vez em quando é bom dar uma "viajadas" hehehhehe

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  12. Oie =)

    Esse texto parece que foi escrito para mim rs... tenho uma grande dificuldade em manter o foco principalmente por que me distraio com coisas simples. As vezes tenho essa sensação que estou em outro lugar quando na verdade nem sai de onde eu estava.

    Bom texto!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  13. Narrativa suave e bonita. Deixar-se levar pela imaginação pode ser bem legal...
    Beijos, Cyn.
    http://ograndetalvez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Garota perdida em Londres -rhyca- e ainda encontra um bofe no meio do caminho p/ ajudá-la. Por favor diga que vai ter continuação. =D

    ResponderExcluir
  15. Ótimo texto, com uma narrativa bem suave e sobre algo até muito comum. Quem nunca se perdeu em devaneios, não é mesmo? rs
    Beijos! =**

    ResponderExcluir
  16. Muito bom! Sabe que me identifiquei?! É o típico que acontece comigo, vivo viajando e quando vou ver não sai do lugar. Isso é mesmo a minha cara!!

    Bjos
    http://www.historiaspossiveis.com/

    ResponderExcluir
  17. Que conto lindo! Adorei o final, às vezes também me perco em pensamentos, mas não no meio da rua ;)
    Beijo!
    Meu Filme virou Livro

    ResponderExcluir
  18. Nossa, esse texto é bem profundo! Fiquei curiosa pra saber aonde ela ia. :O Adorei muito o texto!!
    Beijos

    marinaalessandra.blogspot.com
    @mariinaale

    ResponderExcluir
  19. "A tarde cinzenta ainda derramava algumas gotas teimosas da chuva que cessara há pouco." <3
    Texto lindo e profundo. Simplesmente adorei entrar nele e viajar um pouco pelas palavras.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Adorei o texto, super gostosinho de ler. Arrancou uma risadinha da parte "emergiu da poça" :P

    ResponderExcluir
  21. Adorei o texto, muito bem escrito e com um final bem legal, a narrativa em si é ótima *---*
    Me encantei com o talento da escritora do texto haha
    Beijinhos ♥
    http://mydreamsofasummernight.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Woow! Texto incrível, me prendeu até o último instante. Londresss é de desorientar qlqr um haha!
    Myllena, minhaspequenasverdades.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Achei tão fofo :3 Ela realmente parece perdida, não só no lugar como em seus pensamentos.
    E esse menino?Fiquei confusa e demorei um pouco para compreendê-lo. Queria saber mais dela. ><

    Beijo,
    Larissa♥

    - Vitamina de Pimenta -

    ResponderExcluir
  24. Lindo lindo! Descrição psicológica maravilhosa. Londres é um sonho (L) Quem sabe um dia?

    P.S.: Adoro seus comentários sim, viu u.u HAHA

    beijo

    ResponderExcluir
  25. Acredita que eu sou assim como a personagem? Quando eu era adolescente eu era pior agora, com 21, eu ainda vivo numa realidade paralela mas consigo focar mais.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Teste de Coragem

Dois gatos

Teto de verniz