Encontro Insólito

      Foi num dia ensolarado que ela o encontrou. Estava numa praça tocando violão a quem quisesse ouvir. Ela esperava alguém. Um pouco apreensiva, se aproximou do rapaz Tinha certeza que levaria “um bolo” novamente. Por que ele faltava aos encontros? “Parece que não gosta de mim”, pensou desanimada. Distanciou-se do local marcado. Sentou-se próxima ao rapaz. “Você toca bem”. “Obrigado”. Sorriram. Desconhecidos. “Você mora aqui perto?”. “Não, por quê?”. “Sempre te vejo aos domingos”. “É a primeira vez que o vejo”. “Eu moro ali. Te vejo da janela”. Ele apontou para uma casa branca com detalhes antigos. Tinha janelas enormes. 

            Os olhos se encontraram. Ela baixou a cabeça. “Desculpe”, uma voz quebra o silêncio. Chega um garoto usando blusão e bermuda. Ofegante diz “Te fiz esperar muito?”. “Um pouco”, ela sorri. Sempre o perdoava, não importava se o atraso era de meia ou uma hora. 

             Com os olhos, o rapaz acompanha a garota. Ela olha para trás, sorri e acena com a mão esquerda. Ele responde ao gesto. “Tchau”, ele diz baixinho.




É um conto antigo. O meu primeiro, pra ser exata. 

Comentários

  1. Bom dia Emilie.. cena tipica de um encontro apaixonado em meio a timidez.. bjs e até sempre

    ResponderExcluir
  2. O encontro com o menino musico me fez pensar mil coisas! Seu conto me deixou com vontade de saber/ver mais dos personagens.

    ResponderExcluir
  3. Ai quer lindo, fiquei pensando no que aconteceria depois. Você escreve muito bem, hein?!

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Emilie! É o tipo de conto que nos faz pensar lá na frente. E atrás também. Quantas vezes ele a observou? O que passava em sua cabeça? E depois? Voltaram a se encontrar? Que coisa! rsrs

    Blog: O Silêncio não Existe

    ResponderExcluir
  5. precisa de uma continuação! onde o rapaz do violão e a rapariga ficam juntos (risos)

    ResponderExcluir
  6. Ah, que coisa. Esses contos de desencontros sempre geram curiosidade sobre o que vai acontecer depois. Uma das coisas que deixa ansiosa na literatura: alguém estar na companhia de outro alguém que não é compatível, enquanto o par ideal está a esmo. É impossível não desejar pelo acerto mais adiante. Gostei, Emilie.

    ResponderExcluir
  7. Ooown, eu adorei! Precisa continuar. Sabe, isso acontece tanto! Perdemos tempo com idiotas e não deixamos nosso coração e vista livres para notar quem vê a gente como realmente merecemos.
    Gostei muito! :3
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
  8. É o tipo de conto que solta a imaginação do leitor, faz-nos pensar no antes, no durante e no depois. Criamos a nossa própria história sobre a sua, uma vez que as possibilidades são infinitas.
    Adorei!

    beijos, Emilie.
    eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Adorei este mini-conto querida Emilie!! Muito bonito!! Eu não acho bonito as pessoas faltarem aos encontros quando se marca alguma coisa mas,neste caso,ainda bem que ele apareceu. Tambem detesto ficar demasiado tempo à espera de alguem mas,quando é preciso,temos mesmo que esperar. Um fantástico ano de 2014 para ti,tudo de bom,muitos beijinhos,fica com deus e até breve!! http://musiquinhasdajoaninha.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  10. pequeno e cheio de sentimento!
    A gente custa a ver a realidade. As vezes o que realmente vale a pena é desvalorizado por nós e a gente corre atrás do que nao vale tanto assim ._.

    beijo

    ResponderExcluir
  11. Sou dessas que observa e se "vejo que dá", puxo assunto.
    Ainda bem que até agora nunca falhei rs

    ResponderExcluir
  12. Aaaah... queria que ela ficasse com o rapaz do violão...

    ResponderExcluir
  13. Texto fofinho, não esperava esse fim, imaginei que ela fosse ficar com o rapaz do violão hahaha. Me perdi um pouco nas falas do primeiro parágrafo, mas gostei do texto.

    Beijoo
    www.quaseatoa.com

    ResponderExcluir
  14. Seu primeiro? Você nasceu com o dom da escrita né? Por que ta maravilhoso. Queria que ela ficasse com o menino do violão.
    Myllena, Minhas Pequenas Verdades

    ResponderExcluir
  15. Awwwn que fofo! Quero saber o que vai acontecer depois!
    Achei que ela ia tomar um bolo e ficar com o carinha do violão hahahaha
    poste o resto!
    beijos

    www.entorpecendo.com

    ResponderExcluir
  16. Hippies Malditos.... I mean, gostei do conto. Fiquei feliz pelo cara não ter uma reação de ciumes instantânea.

    ResponderExcluir
  17. Alguns atrasos - estranhamente - chegam na hora... hehehe! Querida... eu e o TPM estamos de volta!!! Beijos e reitero meus desejos de feliz ano novo!!!

    ResponderExcluir
  18. Primeiro conto? Nossa, então esse mostra mesmo que você veio pra marcar os leitores. Teus contos são ótimos, e eles já começaram assim.

    Legal esse corte de história. Mostra tanta coisa com poucos detalhes dos personagens. Determina a personalidade da garota, sempre perdoando o namorado que pisa na bola. Mostra a confiança e tranquilidade do namorado, que nem se importou de encontrá-la com um garoto que tocava violão. E mostra aquela paixãozinha platônica que dilacera corações, de um garoto que via a menina aos domingos. "A gente aceita o amor que acha que merece" http://instagram.com/p/jypVXTrCMw/

    Um beijo grande!

    Ps: Foi você quem comentou no meu blog? Fiquei na dúvida se tinha sido Felipe... Ain, brigada anyway! Respondi lá a tua divagação: http://alienando.com/2014/01/25/extraordinario/ <3

    ResponderExcluir
  19. Continuação. Agora. Por favor. Gente, que conto lindo! São nesses meios parágrafos e poucas palavras que encontramos os mais valiosos significados. Sem ser superficial, mas já sendo: adorei. Gostei. Muitíssimo. Você escreve muito bem, já te disse isso?

    Beijo, quase-chará!
    chavecriativa

    ResponderExcluir
  20. Ownnnnn
    Que dó do menino no banco

    ResponderExcluir
  21. Aiii que fofura! Essa primeira parte do comentário é provavelmente estranha, mas estou me referindo ao fato de ser seu primeiro conto. Adoro esse tipo de coisa. Ainda guardo um dos primeiros textos que fiz, com minha letra minúscula quase ininteligível e a página amarelada confirmando a idade - é emocionante até mesmo os erros absurdos de português. Mas, enfim, eu gostei dele como texto em si também, mostra a delicadeza de sentimentos que seus textos têm.

    ResponderExcluir
  22. Fiquei na expectativa de saber mais sobre eles.
    http://belapsicose.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Adorei! Quero continuação, tô aqui na expectativa!
    Lembro que nos meus tempos de ensino médio, adorava ler e escrever esses contos. :D
    Fiquei pensando que ele não chegaria e ela ficaria com o músico... Sempre o perdoava? Coração mole...

    ResponderExcluir
  24. Que fofo! "Sempre te vejo aos domingos"....

    Quero mais hehe :D (Tomara que ela fique com o músico).

    :**

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Teste de Coragem

Dois gatos

Teto de verniz