Pretensão

     Andar felino. Perspicaz. Só para se precaver de que não seria enganado novamente. O garoto mais popular do colégio indo a um encontro na quadra. Ninguém mais sabia além deles. “Alguém te viu?”. “Não, e você tomou cuidado?”. “Sim,não se preocupe”. “O que foi? O que é tão importante para você me chamar aqui, priminha? Se fosse outra garota eu nem viria..”.

       “Ehr... quero te entregar isso”, estende um bilhete a ele. “Uma carta. De quem?”. “Ela me pediu para manter segredo sobre isso”. “Hmm...sei. Mas eu acabo descobrindo de qualquer jeito”, diz balançando o bilhete na mão. “Faça como bem entender. Só não me meta nas suas encrencas”. “Ok. Valeu, priminha”. Esse “priminha” soava tão debochado que ela sentiu vontade de matá-lo ali mesmo. Estaria fazendo um bem ao colégio. Sujeitinho egoísta. Nenhum obrigado decente para dizer. Só conseguiu pronunciar: 

      “Felipe, você não muda. Ao menos não maltrate a garota”. “Em outro tempo você me diria quem é a garota. Por que essa atitude agora?”. “Quer saber? Quer mesmo saber?”. Ele acena. “Não disse para protegê-la. Odeio o jeito como trata as garotas. Como se elas fossem descartáveis. Simples objetos em suas mãos”. “Opiniões diferentes...” , dizendo isso se retirou. Joana ficou sem entender nada. Parada, em pé, na arquibancada da quadra. “Coitada da garota...”. 

        No dia marcado no bilhete, ele ansioso corre até a quadra, sem se importar se estavam vendo-o ou não. Para de repente, estupefato. Era ela, a garota que sempre sentou ao seu lado durante os quase três anos do Ensino Médio. Ela que sempre bancou a esnobe..."Finalmente...eu sabia que aquilo só podia ser charminho dela", pensou. "Olá.. Desculpe te fazer vir aqui nessas circunstâncias, mas preciso falar algumas coisas", ela pausa, cria coragem e diz "Odeio você. O bilhete era só para fisgá-lo. Pelo visto funcionou bem. Sua reputação foi maculada, você nunca mais fará de boba nenhuma garota do colégio. Eu andei espalhando coisas sobre você...Não precisa me agradecer por isso, esta expressão em seu rosto paga o que fiz", ela sorri vingativa. Havia sido uma das garotas que gostou dele assim que entrou no colégio. Ele, atônito - no meio da quadra- sem ter o que falar nem como reagir, repete as palavras ditas com tanto furor "odeio você". 

Comentários

  1. E a vontade de faz er isso com algumas pessoas do meu antigo ensino médio ? Sorte que já acabou, mas é tudo igual mesmo ne ?

    barradosno-baile.blogspot.com Tem twitter ? segue o blog lá @torresaamanda
    beijos

    ResponderExcluir
  2. adorei, ainda bem que ainda tenho tempo, vou ver se me vingo de algumas pessoas kk
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Osh, essa foi boa.
    Quem nunca teve vontade disso? Eu tive, mas de falar das meninas que implicavam comigo. Nunca fui de ficar de paixonite, eu só dava uns beijinhos mas nunca cheguei a curtir ninguém de verdade. Mas gostei da personagem rs

    Beijão.
    Vitamina de Pimenta

    ResponderExcluir
  4. Adoro quando esse tipo de história termina assim. O muleque tem que aprender!
    -xoxo

    http://s2juuh.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto *-*
    Amei o final , que ele se dá mal!

    Beijos.
    Senhorita Imperfeita

    ResponderExcluir
  6. amores que vão, outros que chegam... é disso mesmo que a vida é feita, não é?

    ResponderExcluir
  7. Seria um ódio em forma de amor recíproco?
    Oh! =D

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  8. Hahaha baita vingancinha.
    Sempre têm esses boys populares no colégio, né?
    No meu tá cheio deles.
    Amei o texto!
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  9. Qualé, adoro uma vingancinha! hahahaha Amor sempre se transformando em ódio. Sei bem disso.. :/
    Beijo


    marinaalessandra.blogspot.com
    @mariinaale

    ResponderExcluir
  10. A vontade de fazer isso com alguns caras passa quando lá pelos vinte e poucos a gente vê eles, e percebe que eles ainda impressionam garotas de 15 anos, mas isso é tão ridículo e eles são tão pequenos, que de repente, a vingança já foi feita, e a gente nem sabia.

    beijo, beijo!

    Goiabasays

    ResponderExcluir
  11. Que vingança rsss
    curtindo teu blog
    http://www.jeitosimplesdeser.com.br/

    ResponderExcluir
  12. E o odio no fundo não é só um amor ruim? :/
    Enfim, ele merecia uma lição e ela deu, seja por ódio ou amor repelido. rs
    Gostei do fim.
    Já comentei que eu adoro os textos baseados nas imagens? Acho divina essa combinação.
    http://denovomaisumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. aaaaaaaah. quem me dera se tivesse coragem de falr isso pra certas pessoas grr

    ResponderExcluir
  14. Âaaaaaaaaaaaaaaaaaa fiquei pensando agora como gostei de certas pessoas....

    ResponderExcluir
  15. Saudações


    Desnecessário dizer que tal rapaz terá de pensar duas ou mais vezes antes de tratar as mulheres como brinquedos, certo?

    Ótimo conto , Suzi. Direto no ponto!


    Até mais!

    ResponderExcluir
  16. Tem certos tipos que merecem esse tipo de tramoia mesmo. Incrível como algumas pessoas se aproveitam do poder de persuasão que possuem para se aproveitar das pessoas...

    Beijos =*

    http://alacazaam.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. HAHAHAHAH, uma vingança é perdoada se for desse jeito :3 hahahah

    Blog: sugar-dance.org/blog (estou de volta :3)

    Bjos! :3

    ResponderExcluir
  18. Gente que merece aprender o que significa educação.
    Eu e meu noivo estamos realizando um Book Tour do livro dele, caso tenha interesse em resenhar o livro, acesse o site e se inscreva: http://www.omundosobomeuolhar.com.br/
    M&N | Desbrava(dores) de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OMG, o Marcos já tem livro publicado?! *-*

      Excluir
    2. Tenho sim, Suzi. Estou esperando você ir participar, corre lá.
      Nós estamos vendendo. Mas para aqueles que não tem condições, resolvi criar o Book tour. Esperamos por você.

      Excluir
  19. Muito bacana ahahaha...parece uma cena de filme, de um livro para jovens, muito bom!

    Obrigada pela visita, gostei muito de conhecer o espaço aqui.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Nossa, morro de vontade de fazer isso com certas pessoas. gostei.
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Ele fez e recebeu o troco, né?
    Muito boa a história.
    Você narrou muito toda a situação e soube deixar impresso em nossas mentes uma imagem bem específica de cada personagem.
    Parabéns!
    http://www.borboletra.com/

    ResponderExcluir
  22. Me lembrou filmes americanos de adolescentes rs :P

    www.adolecentro.com/

    ResponderExcluir
  23. Pior que eu conheci pessoas assim.... :/
    Beijinhos

    www.msmarydee.net

    ResponderExcluir
  24. Conheço alguns garotos assim, tenho nojo! haha
    Adorei o texto
    Beijos

    featglam.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. "A Vingança nunca é plena." Já dizia o poeta rss
    enfim, nunca vi ou passei por questões parecidas ao texto.
    Apaixonado pelos seus pensamentos *--------*

    bjj do lukas - presentedegrego.net

    ResponderExcluir
  26. Muito bom seu texto, e o final em si me surpreendeu bastante (até que enfim alguém inovou!). Adorei. Realmente muito bom.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  27. Oie Emilie =)

    Ahhh! Eu quis fazer isso com tantas pessoas rs.. e infelizmente existe tanta gente assim no mundo que seria difícil dar uma "lição" em todas elas.

    Adorei o conto!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  28. Que conto maravilhoso! Imaginei-o todo, o rapaz, que supus logo que gostava dela, e ela, orgulhosa, ressentida, no fundo apaixonada. "Odeio você" é uma expressão muito mais profunda do que imaginava. Sério, texto maravilhoso! Vou até salvá-lo no meu computador rs'

    ResponderExcluir
  29. Emile, o nome de uma poeta favorita...obrigado por passar em meu bloguinho, vim conhecer ...bem costurado, poderia parecer banal, uma historinha de menina infanto juvenil, ledo engano, palavras certeiras, objetivos, uma maneira melhor de redizer as coisas, nossas situações passadas ou presentes ou futuras, depende né ? rs. Particularmente me surpreendeu o final, bela criação, belas palavras, belo conto.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir
  30. Boa tarde Emilie.. obrigado pela visita.. sobre teu post acontece sempre isso.. sempre esnobamos ou somos esnobados.. e numa dessa um amor que podia ser real e não um mar de mágoas como são muitos se perde para não mais voltar...
    sobre as rimas.. elas são uma paixão minha. chega a ser doença pq não escrevo nada sem rima e soneto é obrigatorio além da métrica.. espero que consiga fazer nem que sejam versos brancos.. um lindo dia até sempre

    ResponderExcluir
  31. seeeempre muito bom, belas palavras juntas a bela uma escrita ;*

    ResponderExcluir
  32. Adorei o texto, lembra cena de filme hehe.
    Muito bom.

    http://esfriouocafe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  33. kkk
    Muito bom.
    Se ferrou este Felipe.

    ResponderExcluir
  34. Infelizmente esse tipo de garoto é o que mais tem nos anos escolares. Sempre esnobando e tratando as garotas como bem entendem. =/

    ResponderExcluir
  35. Gosto de vingança no ar...
    E o ensino médio sempre conta com esse tipo de figura que é mais ignorante que mal educado, na verdade.

    Beijos,
    Pâmela Rodrigues

    ResponderExcluir
  36. Aguardando uma publicação SUA, Suzi.
    Logo mais volto para ver.
    M&N | Desbrava(dores) de Livros

    ResponderExcluir
  37. Emilie, seus textos continuam transmitindo bons efeitos como sempre. Garotos pretensiosos só me dão repulsa, mas infelizmente eles existem e alimentam o ego. Gostei do clímax. Beijos. :)

    ResponderExcluir
  38. Que fantástico esse texto! Amei do começo ao fim, com certeza vou sempre visitar e ler todos rs ♥
    Beijos,
    Amanda.
    http://aos-dezesseteanos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Teste de Coragem

Dois gatos

Teto de verniz