Duas bandas

      Era um pão francês. A menina fitou com olhos gordos, passou a língua sob o lábio superior, e o partiu.  Duas bandas em cima do prato. Farelos e muita bagunça para uma criança de nove anos. 

             Abriu a geladeira e ficou em dúvida entre a pasta de amendoim e a manteiga. Fez um cálculo simples: comeria a pasta mais tarde. Pura é mais saborosa. A manteiga, por outro lado, não faria sentido sem um outro alimento, visto que era complemento. Ela derreteria com a frescor do pão. Pegou uma banda e lascou a manteiga. Faca pra um lado, faca pro outro. Camadas de cimento eram postas da mesma forma quando um pedreiro firmava uma parede. A superfície rente, quase plana. A manteiga escorria. O pão, que era francês, quis ser de outra origem. Um outro nome, pão caseiro. Pão lambuzado de manteiga. Pão sem cuidado. O que era aquele pão? 

                  A menina pegou ambas as partes e as juntou. Levou para sala e disse: “Toma, pai, tá feitinho”. O pai pegou aquela massa estranha com as pontas dos dedos. “Érica, o que é isso?”. “O seu lanche”. Mais uma vez ele olhou para aquele pão, supostamente amassado, com a manteiga saindo pelas beiradas, e voltou para a cozinha. Não antes de dar uma mordida e mentir “Hmm..está gostoso”,e em seguida, sorrir falsamente. A menina abriu um sorriso do tamanho do universo.  “Vou te mostrar como se prepara um pão”, disse abrindo a geladeira e pegando o frasco de pasta, a mesma que ela havia recusado. Érica ficou curiosa, “Por que a pasta, pai?”. “Primeiro de tudo, se tiver manteiga e pasta de amendoim: escolha a pasta. Entre encher seu corpo com essa manteiga gordurosa e nada saudável, e saborear uma pasta açucarada...O que você escolheria?”. 

                  Érica franziu a sobrancelha, “Mas, por que o senhor pegou o amendoim?”, ela não conseguia entender como o pai podia desperdiçar a deliciosa pasta. “Eu sei que você pensou na pasta. Mas, optou pela manteiga porque prefere comê-la pura, não é?”. “Sim!”, disse um pouco impaciente. "Lá se vai meu amendoim!" E o pai despejou mais um litro da pasta - que não derretia, corria livremente sob o pão. Érica não resistiu e pegou “a massa”, agora mais atraente.  Deu uma senhora mordida, e saiu cantarolando de lábios fechados. 



Comentários

  1. Interessante o seu conto. No começo, pensei que a menina de 9 anos ia comer o pão inteiro e estranhei, já que hoje, nem adulta consigo comer tudo isso. Eu não tive experiência quando criança com pasta de amendoim, mas entendo esse raciocínio infantil de comer o que é bom puro. É como aquelas pastas de chocolate, que estragam ao passar no pão, porque é bom comer de colher... Crianças não vivem o que é bom aos pouquinhos, economizando.

    ResponderExcluir
  2. Como você pega situações tão banais e transforme nessas obras de arte? Sério, eu deveria ter aulas contigo rs'

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Bonitinho.
    Só senti que com 9 anos eu sei que se fosse fazer um pão pro meu pai faria com manteiga e guardaria a pasta de amendoim pra mim
    Amendoim é mito bom T.T

    ResponderExcluir
  4. Oie Emilie =)

    Que graça esse conto! Acho que todos nós deveríamos aprender a dar mais valor a esses momentos simples da vida.

    Beijos e um ótimo domingo;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  5. E eu sempre fico aqui, encantada com as suas palavras, *-*
    te espero no Goiabasays para conferir e me dizer o que acha dos meus textos no 'MeuParaSempre'

    beijo, beijo!

    Goiabasays

    ResponderExcluir
  6. Menina do céu, ficou maravilhoso seu texto, a escrita impecável e uma situação tao normal, ficou perfeito, sério!
    Nao conhecia seu blog, mas adorei conhecer :o
    Ah,... era Ebook, não livro físico rsrs
    Um beijo fofa
    Pâm - interruptedreamer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Tipo assim pai e filhos ensinando e aprendendo. Gostei ^^

    ResponderExcluir
  8. pois não, e logo eu que gosto de andar com a cabeça na lua. prefiro as irrealidades :')
    vou enviar, talvez amanhã. ainda tenho de pensar bem no que quero escrever, mas fico muito agradecida por me deixares enviar o conto! obrigada, querida :'))

    ResponderExcluir
  9. Crianças! kkkk
    eu teria com certeza colocado uma banda de manteiga e outra de pasta.

    ResponderExcluir
  10. Que legal seu conto! Nunca comi pasta de amendoim, mas imagino que é igual Nutella, muito melhor comer puro do que no pão! rsrs
    Acho que faria a mesma coisa que a menina, adoro amendoim *-*

    Só por esse conto já estou seguindo seu blog, achei ele muito lindo e gostei do que você escreve. Obrigada por visitar o meu

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. não, nada disso! eu é que quero enviar um conto especial, mas como costumo escrever mais poesia e textos soltos, preciso de pensar bem. eu enviarei com todo o gosto, agradeço mais uma vez :3

    ResponderExcluir
  12. Adorei o conto, sempre me surpreendo com seus finais
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Das coisas preciosas que aprendemos com nossos pais! E me deu muita vontade de comer esse pão com manteiga! Seríssimo! haha

    ResponderExcluir
  14. aww, que querida! é sempre tão bom ler os teus comentários, visitar-te e ler estes contos adoráveis, sempre cheios de mistério. agrada-me a maneira como constróis as personagens, tão cuidadosamente que se torna impossível não gostar :') espero conseguir escrever um tão bonito como o teu.

    ResponderExcluir
  15. Saudações


    Ah, a mente e as ações de uma criança...
    A deliciosa vertente de um mundo mais inocente e humilde. Como não pensar o contrário disto?

    Ótimo conto, Suzi.


    Até mais!

    ResponderExcluir
  16. Adorei, realmente a indecisão da infância e eu ia preferi a pasta haha. Odeio manteiga.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  17. Sabe, gosto de pessoas que pegam coisas simples que fazemos no dia a dia e constrói em cima disso um lindo conto ou um belo poema. Sinal que observa o mundo com mais cuidado, sem a pressa que todos estão acostumados.
    Amei, sério. *-*

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Li este conto já com os pensamentos longes na infância... Os pensamentos puros, inocentes e ingênuos de uma criança, quem nunca teve? Amei!

    Beijos,
    www.thingsofadreamer.coms

    ResponderExcluir
  19. adorei sua escrita! esse texto ficou muito bom

    Beijos
    http://heyealaysa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Adorei o texto. Uma leitura bem simples, com um caso bem normal.
    Mas quantos escrevem sobre isso, não é?
    Adorei a descrição do pão, do amendoim e tudo mais.

    M&N | Desbrava(dores) de Livros

    ResponderExcluir
  21. Que graça, no fim só consegui pensar: "menina levada" rs *-*

    Adolecentro

    ResponderExcluir
  22. Um texto tão simples e tão genial.
    Gostei.

    ResponderExcluir
  23. A escrita simples em um conto lindo *-*

    ResponderExcluir
  24. Que doçura de conto! Acho que vou comprar pasta de amendoin amanhã, havia tempos que estava com lombriga da guloseima e esse seu conto a desperto! SDHDHSDUHDS

    Beijos =*

    http://alacazaam.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Adorei o texto! Uma graça =)
    acredita que eu nunca comi pasta de amendoim? Mas depois de ler fiquei com uma vontade enorme de experimentar...
    beijos!

    www.entorpecendo.com

    ResponderExcluir
  26. Que bonitinho! Seu texto exala inocência, de verdade... É gostoso ler coisas assim, a gente se lembra de um lado tão bonito da vida...
    Parabéns! :D

    Beijos.

    ResponderExcluir
  27. Me deu uma leve nostalgia haha belo conto!

    http://somecontroversy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Só sei que fiquei com água na boca depois de ler seu conto >< haha'

    Beijos

    ResponderExcluir
  29. A simplicidade de um pão que manteiga!
    Que texto nobre!

    ResponderExcluir
  30. Um texto de certa forma simples, mas extremamente rico, muito belo, e gostoso de ler, apesar que ah, eu sou suspeita para falar dos seus contos né? sahusahu

    ResponderExcluir
  31. Ówn, que texto fofo. Muito suave de ler, adorei!

    Beeijos
    http://planejandoarotina.blogspot.com

    ResponderExcluir
  32. Que jeito tão lindo e poético de escrever, meus parabéns. Eu amo escrever, mas sou mais "prática" rs
    Beijinhos

    www.msmarydee.net

    ResponderExcluir
  33. Ai, ai, ai... Fiquei com vontade de comer pão com pasta de amendoim! Ai, eu quero! Mas eu, a outra Erica, está de dieta e não pode comer essas guloseimas deliciosas. #mimimi

    Um abraço!

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  34. ahuahuaha, toca aqui! o/ normal né emi!

    amo seus contos!
    realmente lindo e deu até vontade de comer um pão francês quentinho ahuahuauh
    eu achei que a menina iria comer o pão inteiro ahuauah

    mas sinceramente, nunca come pasta de amendoim, é tão bom assim?! ahuahuahua

    beijinhos :*
    japona.mairanamba.com

    ResponderExcluir
  35. Que perfeito, eu achei que a menina ia comer o pão rs'
    Quero comer pasta de amendoim *o*
    Adorei o conto, parabéns!!
    Beijos;
    Leticia - ObsessionValley

    ResponderExcluir
  36. Nossa ficou realmente ótimo! Você escreve muito bem. Tem o dom das palavras.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Emilie, adorei o conto.
    Simples, bonito e explorando os sentidos.

    Beijos
    Pâmela Rodrigues

    ResponderExcluir
  38. Fiquei encantada com essa história, amei!
    Beijos

    http://featglam.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Dois gatos

Teste de Coragem

Teto de verniz