O Pequeno Marciano - Prólogo






“A fronteira final é quebrada.O homem não mais está preso ao seu precioso planeta azul. Agora ele pode esticar a mão e alcançar seus planetas vizinhos. O Sistema Solar tornou-se um campo de pesquisas. Primeiro Marte, transformado em um globo industrial, unindo a pesquisa por novos minérios com a construção de máquinas avançadas baseados nos metais e energias descobertos. O planeta vermelho, com tanta fumaça e metal, agora é cinza. Pobres operários que resolvem começar famílias por lá, constroem seus barracos onde tiver espaço. Enquanto isso, a Terra tornou-se o planeta dos ricos. Apenas os de mais alto nível vivem no planeta azul. Júpiter já está em processo de colonização. E os outros planetas não saem da vista do Presidente da Terra.”




Um velho senhor, em sua cadeira de rodas rústica, é empurrado pelos corredores de uma prisão, até os pontos mais restritos do edifício. Enquanto atravessava, o idoso sentia-se nostálgico, lembrando de quando teve de visitar a mesma prisão, ainda jovem, para pedir ajuda de uma albina atrevida numa das celas mais seguras. Guardas cercam o velho, apontando as armas em direção à cela. As camadas de metal sobem, revelando o interior. A prisioneira de cabelos brancos, sentada em sua cama, ignorava a presença dos guardas, que procuravam intimida-la com suas armas enormes, e o velho senhor, que a fitava esperando uma reação.


– Não lembra de mim? - pergunta o senhor.

– Não quero lembrar. - responde ela, ainda ignorando a todos - Não era pra todos vocês cretinos estarem com as mentes apagadas do que aconteceu?

– Todos os cretinos estão com as mentes apagadas. Já eu, trabalhei num pequeno projeto que impedisse esse male. Nanomáquinas são algo mágico, de fato. Infelizmente a minha tecnologia apenas mantém as memórias, sem impedir que o corpo deteriore. Logo os anos me transformaram nesse velho rabugento.

– Algumas pessoas são muito sortudas.

– Como você... Não mudou nem um pouquinho.

– Tirando que tenho sucata grudada no meu torso pra sempre. E ela não vai me deixar envelhecer... nunca mais. O que você quer dessa vez? A agência não faliu?

– De fato... Porém grande homem não pode ficar parado, e precisava continuar o legado de meu pai de alguma forma. Com a agência dele destruída, fui obrigado a começar do zero, investir em algumas ações, comprar pessoas... Agora já possuo diversos estabelecimentos, que hoje trabalham em projetos secretos, descobrindo noas ciências. A viagem espacial avançada foi uma delas.

– E vai me mandar fazer o que? Ir pra lua com um macaco?

– Na verdade não... Você vai para marte. Meu filho cometeu alguns enganos enquanto gerenciava seus projetos, e acabou se metendo com as pessoas erradas. Agora virou refém de terroristas que querem nossos projetos.

– Mande um de seus homens então. Tenho certeza que eles dão conta do serviço.

– Não deram.

– E só eu posso salvar o seu filho?

– Não é meu filho que eu quero que seja salvo. Meu neto está lá com ele. Eu nunca o vi... Só em fotos. Queria vê-lo pelo menos uma vez, antes... 

– E o que eu ganho com isso? Liberdade?

– Morte.

– .......................... E você pode fazer isso?

– Por mais que a agência tenha explodido, o projeto foi salvo. E hoje desenvolvida milhares de vezes melhor. Tenho certeza que, com o procedimento certo, podemos retirar os destroços do cinto, permitindo que envelheça e morra... Como todo ser vivo merece. Daremos uma identidade para você e marcaremos um vôo. As instruções serão entregues à você quando chegar no planeta. Resgate a criança e trato feito.

– E os projetos?

– Não precisa se preocupar com eles... Por enquanto.

– Isso é tudo. - um guarda segura a cadeira e o empurra, enquanto os outros selam a prisão novamente.

Emi finalmente resolveu levantar. Colocou a mão na barriga, sentindo as partes metálicas que atravessaram sua carne ao tentar tirar o cinto.

– Talvez seja divertido... Viajar pelo espaço.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Comentários

  1. Nossa, que texto louco. Mas é muito interessante pensar sobre viagens pelo espaço e sobre a infinitude das coisas... Ai, dá uma aflição!

    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  2. Os textos do Felipe são sempre muito doidos. Não são lá meu tipo favorito, mas a escrita me prende.

    ResponderExcluir
  3. Que criatividade, caraca! Podia virar filme facilmente!
    Um curta-metragem, por favor!!

    ResponderExcluir
  4. Saudações


    Todas estas palavras foram lançadas à nossa vista, em uma expressão direta a amplitude de tudo que nos cerca. A incluir a imensidão do vasto universo.

    Um pouco estranho, mas muito interessante. Gostei bastante.


    Até mais!

    ResponderExcluir
  5. O que me prende não é a escrita,ao contrário d eum comentário que vi, é essa loucura mesmo, ele é beem original. E gosto disso. ;)

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Muito louco e diferente.

    www.cchamun.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Muito louco! Uma escrita bem original, e interessante. Diferente do que se acha em blogs por ai.
    Gostei, rs.
    Ei, tô de blog novo. Visita lá? E se gostar segue também ^^
    Saudades daqui,
    Beijos.
    frutuosaa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Bem interessante o texto, bem louco e misterioso..
    beijos

    Marina Alessandra do blog Maior de Idade
    @mariinaale
    @maioordeidade

    ResponderExcluir
  9. muito fofos mesmo *-*

    Uau! que conto, meu deus, fiquei louca pra ver a continuação, a história parece ser interessantissima!
    adorei!
    beijinhos :*
    japona.mairanamba.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Teste de Coragem

Dois gatos

Teto de verniz