CCN-SR: Capítulo 9 - Alma de Dragão

"Confusões de uma Colegial e seu Namorado-Servo Robô"





“No capítulo anterior: Diana e Thiago treinam nos campos da Terra Mágica. O robô descobre novos sentimentos e poderes, os quais ainda precisa compreender. Enquanto isso a bruxa envia o Dragão para proteger o garoto detetive”



Compras. Uma atividade muito comum. Mesmo para um detetive mirim envolvido com bruxas, robôs de outra dimensão e monstros aquáticos. Nicolas daria o próximo passo na investigação, se infiltrando em um dos locais de reunião dos seguidores da Seita. Aproximando-se da porta do escritório, ouviu batidas seguindo um ritmo. Destrancou a porta, segurando a mercadoria com cuidado e entrou. Uma moça de vestes rusticas e cabelos verdes tocava um tambor, sentada na janela escancarada. Um vento forte jogou toda a papelada da escrivaninha. O garoto desesperadamente largou as sacolas em um canto e foi recolhendo as folhas, reclamando com a garota. Tudo arrumado, chegou perto dela e iniciou um interrogatório, querendo saber porque ela estava ali e como entrou. Agora que estava mais próximo, notou que a moça cobria os olhos com uma venda encardida, e tinha uma coleira de metal presa ao pescoço. A percursora parou a apresentação. O vento deixou de atingir o escritório no mesmo instante. Ela tirou uma carta de dentro da roupa e entregou ao detetive, que a abriu e começou a ler:


     Oi Nicolas

      Como andam as coisas por aí? Aqui vai tudo bem. Thiaguinho tem progredido bastante com os treinos, assim como eu. Espero chegarmos logo aí para lhe ajudar com tudo. Mandei essa escrava que comprei recentemente, na minha última viajem, para te proteger caso algo aconteça. Calma, não sou esse tipo de pessoa. Apenas a comprei para que não precisasse servir ninguém mais. Embora eu mesma tenha tentado a convencer disso, ela insiste em me chamar de “mestra” de vez em quando, e a usar a coleira. Alias, as únicas palavras que ela fala em nossa língua é “Sim”, “Não” e “Mestre/a”. Ela vem de uma tribo antiga. Poucos seres compreendem a língua, e os que entendem não sabem bem como falar ela, ou entendem o significado de todos os símbolos. Enfim, espero que cuide bem dela, assim como ela cuidará de você.

                                                                               Diana
                                                                                                                   ”

– Aquela gótica folgada... - resmungava ele - Quer dizer que você veio me ajudar aqui?

– #########################?

– Ah... Então você não fala mesmo nossa língua... Hum... Você ao menos entende o que estou falando?

– *****

– Ah, não sei o que isso quer dizer... Uuuuh - Nicolas puxou a garota até o banheiro, ligou o chuveiro e pegou a bucha - Hum? Banho. B-A-N-H-O - falava ele, passando a mão na água e mostrando a bucha para ela.

– Ba..Ba-nho?

– Isso... Acho que você entendeu.

A garota foi até o box, verificou a temperatura da água, sentou no chão e voltou a tocar o tambor.

– Uuuuh... Acho que não tem jeito mesmo.

 O detetive ajudou a garota a se despir, pegou o sabonete e a banhou, tentando segurar os hormônios jovens. O corpo da moça estava coberto de cicatrizes. O jovem tentou não pensar no que ela havia passado até lá. Ao menos agora ela estava com pessoas boas. Ou seria mais correto dizer bons donos? O tempo todo ela tocava o bendito tambor. Não importava o que o investigador falasse, era hora de tocar para ela. Quando ela tocava, sempre acontecia algo. As vezes um monte de pássaros apareciam e cantavam, acompanhando o ritmo. Ou chovia e ventava muito forte. A planta deixada pelo garoto na sala dançava ao som do pequeno show. O lugar favorito dela tornou-se o parque ecológico da capital. Um lugar que antes estava caindo aos pedaços, cheio de drogados e lixo de repente tornou-se um paraíso em meio ao caos dos edifícios e congestionamentos. Desde que a garota passou a visita-lo, as árvores ficaram mais vivas, as águas purificadas, e todos os visitantes paravam para ouvi-la tocar o instrumento sentada na grama. Pareciam tornarem-se pessoas novas. Mais felizes após assistirem a garota de cabelos esmeralda fazer sua apresentação. Os crimes diminuíram onde ela passou. Parecia mágica. E provavelmente era. O próprio Nicolas não compreendia como as batidas mexiam com seus sentimentos, o atingindo tão forte. Certo dia olhou o instrumento mais de perto, enquanto a moça dormia. A pele do topo tinha um desenho de dragão. Antigo. Para não perder mais tempo, deixou-a no escritório e foi ao ponto de encontro da Seita. Durante algumas semanas, seguiu diferentes membros e anotou os endereços. Foi para o principal e com mais seguidores. Todos rodeando uma fogueira e fazendo as preces. Nada diferente dos boatos. Ficou bastante tempo esperando, até eles terminarem e partirem. Cansado, dirigia-se até a saída, quando foi abordado por um dos membros. Antes que pudesse dizer algo, foi esfaqueado pelas costas por outro membro, que apareceu na sorrateira. Caído no chão imundo, com o sangue jorrando e os encapuzados o encarando, aquele era o fim. Então ela apareceu. O membro com a faca correu para ataca-la. A percursora desviou de todos os golpes da lâmina e pulou dando diversos chutes no peito do oponente. Os dois membros ficaram um do lado do outro e se uniram, virando um Aquaminion com aparência de Touro. O monstro correu para lhe atingir com os chifres afiados. Ela saltou e deu um mortal, esquivando por pouco. Um dos chifres rasgou a venda que cobria os olhos da lutadora. A mesma ficou em uma pose de luta. Os cabelos dela brilharam e o espírito de um dragão saiu dele, a rodeando. O dragão esverdeado bateu as asas com força, lançando a garota contra o oponente. Voando com o punho fechado, atingiu-o em cheio. Logo saltou, dando espaço para o Dragão lançar uma baforada flamejante, finalizando o inimigo. O dragão voltou ao cabelo esmeralda e a garota correu até o menino detetive. Transformou-se num de seus Dragões e carregou-o pelos céus. Quando acordou, deitado em sua cama, viu a moça ao lado dele, segurando sua mão. Ao perceber que o ferido acordou, virou o rosto para que não visse seus olhos.

– Por que você quer tanto escondê-los? Não devem ser tão ruins, vamos lá. - falou ele.

A garota lentamente virou o rosto, revelando os olhos amarelados e selvagens de dragão. Ficou vermelha e preocupada com a reação do menino, quase começando a chorar esperando mais uma decepção. O detetive então pôs a mão na cabeça dela e falou:

– São a coisa mais linda que vi em toda a minha vida. - disse ele sorridente e acariciando o cabelo bagunçado dela.

A mulher dragão, apesar de não entender uma só palavra dita, ao ver o sorriso espontâneo no rosto do novo amigo, lacrimejou e corou de felicidade. Abraçando-o bem forte, exclamou:

– Nicolas!

– WOW! Assim vai abrir o ferimento de novo. Haha. Aprendeu a falar “Banho” e meu nome. Se continuar assim, logo vai falar a língua melhor do que eu. Quem sabe... E pensar que o tempo todo você era o dragão daquele dia.

Os dois adormeceram do jeito que estavam. Enquanto isso, os heróis seguiam seu caminho de volta ao Mundo Humano.

“No próximo capítulo: O retorno dos heróis. A batalha final se inicia. Alunos desaparecidos. O Resgate.”


-------------------------------------------------------------------------------------

Imagem: http://browse.deviantart.com/#/d4onmkh

Comentários

  1. Mia um capitulo fantástico, você devia juntar tudo e fazer um livro.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Saudações

    Mais um ótimo capítulo desta história.
    A trama está realmente muito boa, sem estar densa, porém bem amarrada e com grande poder de prender a atenção.

    Felipe, continue assim.^^


    Até mais!

    ResponderExcluir
  3. Mocinha,
    já está na hora
    de escrever um livro,
    não acha? HAHA

    ResponderExcluir
  4. Ah, que emocionante! >.< Aconteceu tudo tão rápido, hein?
    É de tirar o fôlego.
    Até mais! :D

    ResponderExcluir
  5. Já ansiosa pro próximo capítulo! Adoro esses contos. :)
    beijo

    Marina Alessandra do blog Maior de Idade
    @mariinaale

    ResponderExcluir
  6. Oie =D

    Sou super a favor de vc juntar todos os contos depois e transforma-los em um livro *-*
    A cada capitulo isso fica melhor rs...

    Quero o capitulo 10 logo!!!!

    bjus e uma ótima semana!
    ;***
    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  7. Adorei esse capítulo *-*
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    O sorteio foi prorrogado não deixe de participar http://vestindo-ideias.blogspot.com.br/2012/12/sorteio.html

    ResponderExcluir
  8. Mais um excelente capítulo, já estou na espera do próximo.

    Aproveito para também desejar um feliz ano novo para vocês.

    Abraços.

    O mundo sob o meu olhar

    ResponderExcluir
  9. Oie!
    Este conto está muito bom!!! No aguardo do próximo capitulo!
    Bjocass

    ResponderExcluir
  10. Olá Feliphe tá muito bom, ansiosa para ler a batalha final, hehe, beijinhos

    ResponderExcluir
  11. O capítulo está ótimo e de tirar o fôlego!!
    Mal posso esperar pela conclusão desta épica história!
    Beijos,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  12. Adorei esse capítulo. Sério, ficou muito bom, talvez o que eu mais gostei até agora.
    Mas na boa, se uma garota estranha aparece na escrivaninha, minha primeira atitude não seria das um banho nela. Ou seria, mas com outras intenções. Ainda mais se eu fosse "dono" dela. haha

    ResponderExcluir
  13. Nossa! Ansiosa pelo próximo capítulo! E que criativo dessa garota, achei meio estranho, mas criativo.

    ResponderExcluir
  14. Muito bom. Gostei da nova personagem e acho que foi um dos melhores capítulos até agora, apesar do ritmo acelerado que lhe é característico, se desenrolou muito bem. E essa batalha final? Será o fim da história?

    beijos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Dois gatos

Teste de Coragem

Teto de verniz