CCN-SR: Capítulo 10 - Invasão



“No capítulo anterior: Nicolas recebe a visita de uma garota comprada por Diana durante sua viagem. Durante investigação da seita, ele descobre que a garota na verdade é um Dragão. Enquanto isso, os nossos heróis retornam para a batalha final contra o Anônimo”.


– Vocês demoraram! - resmungava Nicolas, se aproximando de Thiago e Diana perto de uma mureta..

– Levou mais tempo do que gostaríamos e... Que intimidade é essa? - respondeu a bruxa, reparando na garota dragão agarrada ao braço do detetive.

– Ah... Nada de mais - corou, sorrindo - Então, qual o plano?

– Eu tive uma visão durante nosso treinamento... Passando por esse muro tem um fenda que nos levará à dimensão em que se encontra o Anônimo - explicou o robô - E criou uma cópia negativa do mundo humano. Assim que ele consegue os seguidores... De onde ele tirou tanto poder para fazer isso eu não sei, mas com certeza custou muito, o deixando fraco. O que significa que a nossa melhor chance é atacar agora, antes que ele se recupere completamente.

– Certo mas... Vocês estão esquecendo que eu sou só um moleque metido a investigador... Não possuo nenhum meio de me defender de seja lá o que estiver nesse lugar aí.

– É por isso mesmo que eu trouxe um presente para você - disse alegre a feiticeira, retirando um objeto da bolsa - Esta será a sua arma.

A bruxa entrega uma espécie de pistola com uma pequena caixa encaixada nela. A caixa era um mini caça-níquel com desenhos de animais, diferentes elementos... E é claro, limões.

– Uuuuuuh... Isso é algum tipo de brinquedo?

– Não seu bobo... Magia necessita de algum sacrifício. Thiaguinho, graças ao sistema dele, consegue usar baseado nos sentimentos que ele descobre. Eu utilizo minha própria energia vital, ou “mana” se você preferir.

– Por isso come churros feito uma baleia - cometou o robô.

– Cala a boca! - bateu nele - Enfim, como você não possui nenhum treinamento em magia, nem é uma máquina capaz de usa-la, precisa sacrificar algo mais. E é aí que esta arma entra. Ela invoca magia absorvendo a sua sorte. Você puxa a alavanca e dependendo do resultado, pode usar um feitiço... Ou ganhar uma pilha de limões.

– Parece arriscado... Mas é melhor do que ir desarmado. Bem, obrigado. - sorriu ele.

– Leve isto também - a moça entrega um cordão com um trevo de quatro folhas dourado - só para garantir.

– Chega de presentes, vamos entrar. - o robô chama a atenção dos dois.


Prontamente o quarteto salta em direção ao muro e caem num túnel brilhante até chegarem no mundo negativo. Os jovens passeavam pelo mundo de cores estranhas, encontrando versões diferentes deles mesmos pelas ruas. Enquanto não fizessem contato direto com nenhum dos estranhos habitantes, não seriam notados naquela dimensão. Utilizando a “Intuition” memory, Thiago conduziu seus parceiros até o esconderijo do vilão.  Chegaram a uma torre. O único edifício sem cores estranhas. Ao se aproximarem da porta, um alçapão os sugou e cairam, terminando separados em três caminhos diferentes. Em um estava o robô e a garota Dragão. No segundo, Diana. E por último, o detetive. Discutiram por um momento pelo comunicador e resolverão prosseguir como estavam. Quem chegasse primeiro até o Anônimo, procuraria atrasa-lo até os membros restantes aparecerem. Apesar de cada um ter seus meios na batalha, estavam todos preocupados com Nicolas. Principalmente a moça de cabelo esmeralda, sentindo um aperto no coração ao imaginar o que poderia acontecer com o novo amigo. O robô e o dragão logo deram na sala do cabeça de tudo. Infelizmente para eles o vilão não se encontrava. Pelo contrário, foram recebidos pela serva Ninfa, que mandou seus monstrengos os atacarem. Enquanto isso, Diana lidava com alguns dos seguidores, usando de sua sabedoria mágica para enfrentá-los e tirá-los do transe. Nicolas preparava-se para testar sua arma com um oponente bloqueando seu caminho...

------------------------------------------------------------- Image: http://www.chinesecontemporary.com/exhibitions_2007_12_1.htm

Comentários

  1. Humm... Esta estória está me conquistando!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom Felipe, adoreii essa parte, fico com vontade de ler maaiis...beijinhoos

    ResponderExcluir
  3. Está ficando ótimo!! Mal posso esperar por mais!
    Abraço,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
  4. Eu leio seus contos faz um... Tempo, mas tenho vergonha de comentar porque... Sei lá, mas eu tenho. Enfim, eu gosto. ._.#

    mermaidbox

    ResponderExcluir
  5. Adorei, acho que eu perdi alguns capítulos porque fiquei meio perdida vou procurá-los
    beijos

    ResponderExcluir
  6. E cada vez fica melhor rs
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. POxa! empre acaba na melhor parte! Já quero mais ><
    haha
    beijos

    http://marinaalessandra.blogspot.com.br/
    @mariinaale
    @maioordeidade

    ResponderExcluir
  8. Felipe, está ficando cada vez melhor essa história!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  9. Oie =D

    Oh!!! Cada capitulo essa história está ficando melhor *-* ansiosa pela continuação!

    bjus e um ótimo final de semana!;****
    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Teste de Coragem

Dois gatos

Teto de verniz