Cena apagada

Julian fora adotado por uma família de classe média. Morava no sul da cidade. Quase sempre calado,gostava de caminhar pelo terreno de seus pais,onde os cavalos corriam livremente. Havia uma égua que lhe fora dada ainda filhote. Seu único amigo era um animal. Naquela época, o autismo não tinha sido descoberto. Logo, o menino era tratado como "diferente",e só. Sua mãe sempre fora presente. Já seu pai...

Um dia, em um de seus passeios,viu algo que não deveria.O armazém estava aberto,podia-se ouvir gemidos estranhos. Ele se aproximou.Com um pouco de cautela,se escondeu atrás da porta. Era uma mulher? Os seus olhos fitaram por um momento os da jovem.Os olhos de ambos se encontraram. Ele saiu correndo. Ela parou o que estava fazendo. Julian acabara de presenciar duas pessoas em posições não ortodoxas,num momento íntimo. Correu como se não houvesse amanhã. Ruas e mais ruas. Entrou num beco,se encostou numa caixa de madeira e dormiu. 

Quando deu por si,era noite alta. Os cachorros latiam numa algazarra. O menino avistou uma sombra segurando um bastão. A ação natural de Julian seria fechar os olhos e assumir uma posição fetal,mas ele agiu e continuou a maratona de escape. A fuga pelos becos da cidade era algo perigoso de se fazer. Principalmente, se você for uma criança de cinco anos.O leitor deve saber que crianças pequenas não são rápidas o bastante. Indefesas,presas fáceis. 

Julian parou para se recompor. Olhou para trás,e viu uma sombra que crescia. Quis continuar,mas uma mão segurou o seu braço. Quis gritar,não teve fôlego. Era o fim.Encarou o provável agressor.Viu o seu pai com uma expressão preocupada.O menino desmaiou de cansaço e fome. Ninguém soube da cena do celeiro.


------------------
Indicação da Pandora, d' Uma Pandora e sua caixa!!! (Excepcionalmente,na segunda-feira! Furei com o esquema de postagens.Mas,está valendo!! Eu não sabia bem por onde os meus dedos me guiariam enquanto digitava. A imagem me passou a ideia de uma fuga durante a noite. Espero que a Pandora tenha curtido~).
QUADRO: A Noite estrelada, by Van Gogh
Você também pode participar do Desafio,basta indicar uma imagem (qualquer uma) - tem que citar o autor, e se possível mandar o link da mesma :)

Comentários

  1. O quadro é lindo. E eu nunca imaginaria um conto assim, você é genial Emilie.

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Van Gogh, meu preferido! <3 conto sensacional Suzi!

    ResponderExcluir
  3. a vida torna-se mais bela com os seus pedacinhos peculiares de melancolia.

    ResponderExcluir
  4. Ual, belo texto, e essa imagem, sou apaixonada por ela *----*
    Enfim, é bem tranquilo, tentei a primeira receita, até que deu futuro ~ hsaushau

    Bye ~

    ResponderExcluir
  5. Como o autismo afeta a capacidade de comunicação das pessoas, acredito que ele não morreu... dúvida kkkk
    Nossa que interessante. O final realmente deixa a gente pensando em possibilidades...

    http://inspiracaoentrelinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Nossa você tem uma imaginação muito fértil. Pra mim você fez uma história de um quase borrão.
    Parabéns.
    http://www.avidaemletras.com/

    ResponderExcluir
  7. Texto maravilhoso. Difícil encontrar tão bom assim.

    ResponderExcluir
  8. Amei, eu já imaginava ser o pai ou mãe dele.
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Respondi você lá no meu blog por comentários, depois volto aqui para ler o texto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Não imaginava que fosse o pai, gelei junto com ele imaginando quem seria, rs. Gostei =)
    Bjus

    Rafa
    Rafaelando

    ResponderExcluir
  11. Van Gogh!!!!!
    Texto li do e combinou super bem com esse quadro.

    Beiiijos

    ResponderExcluir
  12. ain, que conto mais perfeito! eu amei ;D lindo demais...

    http://www.blogmeninamulher.com/

    ResponderExcluir
  13. nossa, emi, a animação eu to louca para ver *-*

    sério! Você merece um prêmio, como consegue fazer isso, escrever com palavras tão certas e tão corretas para a imagem, adorei!
    nunca pensei num conto assim quando vejo esta imagem, e achei super bacana ^^

    Parabéns, ficou ótimo já fiquei imaginando toda a cena, os cachorros, as ruas, o pai! adorei!

    Beijos :*
    http://japona.mairanamba.com

    ResponderExcluir
  14. Bem, pelo menos a cena no celeiro trouxe-lhe uma coisa boa que foi a preocupação do pai.

    ResponderExcluir
  15. Emilie muuuito bom texto, adorei o suspense e o mistério da cena, beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Adoro mistérios! E com a ilustração do quadro ficou incrível! (:

    ResponderExcluir
  17. Sempre inspiradores contos, que nos levam imaginar a cena na mente... incrível!

    ResponderExcluir
  18. Esse quadro é lindo, foi uma ótima escolha para o desafio, adorei :)

    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  19. Gosto das composições que você faz entre as pinturas e os textos, porque você não escreve o obvio!

    ResponderExcluir
  20. nossa, tão curtinho e tão bom. parabéns.
    ( ahh nem é estranho, não é 3 de 5 e sim 3 ou 5 xD )

    ResponderExcluir
  21. Tadinho do menino, vai ficar traumatizado!

    ResponderExcluir
  22. Van Gogh é um de meus pintores favoritos, talvez o único que eu aprecie todas as obras de que tenho conhecimento. Noite Estrelada é um dos meus quadros prediletos, e autismo uma deficiência que me intriga demais... O conto, por sua vez, é extremamente surpreendente, nunca poderia relacionar uma cena como a que você descreveu com o quadro. Mas eu adorei, achei incrível!

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  23. Gostei bastante do texto. Sou fã desse quadro.
    Van Gogh é Van Gogh, incomparável, não?
    Beijão <3

    ResponderExcluir
  24. Que legal! Não conhecia seu blog ainda, gostei bastante desse quadro do blog! E adoro essa tela do Van Gogh, também me passa uma sensação de fuga noturna.
    -xoxo

    http://s2juuh.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  25. caramba muito interessante esse desafio, escrever um conto baseado na pintura, e ficou muito legal no fim *0*
    Para mim esse quadro passa mais uma admiração do céu do que uma fuga, mas aié minha opinião haha *-*
    você tem razão, não tenho escrito muitos contos, eu passo por fazes, vamos ver quando essa passa ^^
    beijos ;)

    recantodalara.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Bem, eu acho lindo bijuterias... Mas não me sinto lá muito confortável, só gosto do meu anel mesmo e-e
    shaushau, bem, eu não sei com que roupa combino, mas ah, não estando vulgar eu uso faceira... hsuahsua :D

    ResponderExcluir
  27. Emi, queria saber se você não gostaria de me ajudar no meu blog postando algum conto semanal? Resolvi fazer essa proposta porque gosto muito dos teus contos e você é como se fosse "de casa" lá no meu blog. Bom, espero que aceite o convite, mas caso não possa, irei entender.

    Beijinhos, Jú!
    http://dream-after-dream.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Acho que até o Van Gogh ia gostar desse texto. Ficou mesmo muito bem escrito, de certa forma você captou o misto de aflição e alivio que sempre me parece existir em cada tela do meu amado Van Gogh

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Teste de Coragem

Dois gatos

Teto de verniz