Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2012

Um conto

Imagem
Essa lenda foi contada na minha época de menina. Não se sabe o quanto de veracidade ela preserva. Contaram-me assim:
Há muito tempo atrás, antes da vida fervilhar sobre a Terra, existiam seres menores do que homens. Eles habitavam os cantos altos do Planeta,entre montanhas e árvores. Mediam centímetros. Menores do que muitos bebês de hoje. Além de terem menos estatura, andavam descalços, e vestiam roupas felpudas. Somavam menos de mil.
Dizem que os antigos poderiam confirmar o tamanho, que já foram capazes de ver os últimos dos pequeninos. O conto diz haverem duas irmãs que, desobedecendo a ordem de seus pais, tocaram seus instrumentos. O som era tão bonito que pensavam ser um pecado maior não tocá-lo. "Por que proibir algo tão belo?", pensavam enquanto se embrenhavam na floresta. Os instrumentos sagrados eram dados às famílias para serem tocadas pelas moças virgens. A pureza era um dos requisitos. Falavam ter o poder de atrair os deuses. Eram feitos pequenos rituais r…

Morte 3X4

Imagem
“Quando o mundo se tornar confuso, me concentrarei em fotografias. Quando as imagens se tornarem inadequadas, me contentarei com o silêncio”. Ansel Adams
           Era uma noite densa. O quarto estava mais abafado que o normal. A poeira irritava meu nariz. Apesar disso, não me dava o trabalho de limpá-lo. Telefone toca. Venço a preguiça e atendo. Uma mulher quase rouca falava. Alguém morreu. Um parente do qual não me lembrava. Recebi um endereço. Na manhã seguinte fui para uma mansão. Estilo gótico. Gárgulas me observando. Céu avermelhado. Poluição? A mesma moça que ligou me recebeu. Explicou o falecimento do homem. Alguns detalhes do testamento. Meu nome constava. Ele ficou sabendo de meu trabalho, então acho apropriado e me deixou uma câmera. Antiquada. Lente fixa. Totalmente analógica. 

       A mansão também ficou para mim. O velho não tinha filhos, e menos ainda amigos. Como desfrutávamos da mesma arte, acabei sendo a pessoa mais próxima. Discordei do raciocínio dele, porém aceite…

Mona

Imagem
- O que acha? - Velho. Mona coçou o braço numa atitude de repulsa,como se aquele lugar causasse alergia. Olhou em volta, e as pessoas a encaravam. - O que foi? - Essas pessoas... - O que? - Estão me olhando. Tem alguma coisa suja no meu rosto? - Não. É só você... e seus longos cabelos negros. Vamos fingir que eles não estão aqui,ok? - Mas,eles estão... - Sabe o que significa "fingir"? Ela baixou a cabeça e fez uma careta emburrada. Cruzou os braços. - Não seja chata. Mona subiu uma sobrancelha. - O que viemos fazer nesse museu? - Não é óbvio? Fomos convidados. A menina mostra um sorriso cheio de dentes, enquanto um senhor aparentando ser seu avó se aproxima. - Olá,senhorita - beija a mão da menina - É mais bonita pessoalmente. - Pessoalmente... - ela direciona um meio olhar para o parceiro que a trouxe. - Falei muito de você para ele.
A peculiaridade em si era o nome de Mona, e a pintura em que seu pai se inspirou para nomeá-la. O velho era um colecionar de quadros.A ga…