Manha de menina

     "Ei, levanta daí, menina preguiçosa”, diz a mãe presenteando-a com um beijo. “Mas,hoje é domingo,mãe...deixa eu dormir mais um pouco...”,ela se vira e cobre o rosto. “Nada disso, hoje vamos à casa da sua avó”,ela puxa o lençol. Bianca se espreguiça devagar. 


      Usava um pijama azul e seus cabelos estavam trançados. Costume seu, fazer uma trança antes de dormir para não embaraçar os cabelos. “O pai vai também?”, diz,indo ao banheiro,já com a toalha de banho. “Claro que ele vai. E ai dele se não for”. A mãe manda no pai de um jeito tão encantador. Eles não brigam, mas o pai faz tudo o que ela pede. 

        Minha mãe é demais. Apoia-se na banheira. Põe uma perna para dentro, em seguida a outra, liga o chuveiro. “Ghrrr”, diz ao sentir a água fria. Deveríamos ter um chuveiro elétrico. Papai é tão pão-duro. “Hei, linda, me dá um abraço”, diz o pai com um largo sorriso. O pai é bonito. Parece aqueles galãs de novela,sabe? Lindo de viver...A mãe teve sorte. Tomamos o café sossegados. Eles falam coisas de adulto...o que será um “investimento lucrativo”? O pai trabalha na bolsa. Só não me pergunte o que é essa tal de bolsa. Só sei que ele chega tarde em casa. A mãe fica triste. Sente falta,sabe? 

      “O papai está trabalhando para ganhar dinheiro para comprar as coisas para você”, era o que me dizia quando perguntava por ele, quase sempre chorando. Hoje não pergunto mais, acostumei-me a vê-lo só à noitinha. Ele conta histórias para mim. Sou a filhinha do papai. Única. Eles me amam, sei disso...por mais que me chateie quando brigam comigo. Nessas horas tenho vontade de fugir. Besteira de criança emburrada. Agora estamos no carro, minha mãe está feliz, vamos passar um dia inteiro em família. Era tudo o que a mãe e eu queríamos. Será divertido encontrar meus primos e passar a tarde brincando. Minha avó cozinha bem. Adoro a comida dela. Meus pais estão sorrindo, acho que se amam.

Comentários

  1. que lindo Suzi!
    me lembrei de quando ia para casa da minha avó antes dela mudar para perto, minha avó não tinha lá muito tato com criança mas eu me divertia vendo o desespero dela com a bagunça que eu fazia, no final, acredito que ela também, eu tenho saudade dessa época de fazer tudo em família, hoje em dia, quase ninguém tem tempo de se encontrar, e fica aquela coisa esporádica, em dia de festa-obrigatória só. :~

    gostei do texto, :*

    ResponderExcluir
  2. Lindo. Me senti criança de novo. Ainda visito a vovó, amo meus parentes, apesar de não dar tanta bola (aparentemente). Acho que eu me importo com tanta coisa ao mesmo tempo que acabo me importando com nada. Não é a toa que sou largado (lagarto?). Anyways, amei o texto, sempre aguardando pelos próximos mestra Suzi *w*

    ResponderExcluir
  3. Lindo Emilie, como é bom ser criança e conviver numa harmonia assim... bjokas

    ResponderExcluir
  4. amei, nossa você sempre me encantando com o que escreve já pensou em escreve rum livro?
    beijos
    http://lolamantovani.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Texto lindo, Emilie. Eu adorei!
    Quando eu era pequena fazia trancinhas, rsrsrs
    para não despentear os cabelos.
    Velhos tempos**

    Beijão <3

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto *-* Beijos, www.thingsofadreamer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Gostei do texto, ele me fez lembrar de um episódio de Anos incríveis e dalgum episódios dos desenhos que passavam nos idos de 1994. Até me senti nostálgico.

    ResponderExcluir
  8. own que texto lindo *-* você tem talento ! adorei o blog!

    http://help-adolecentro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ser criança e não ter a preocupação com o mundo ou com que as pessoas pensam de você, brincar ir ver a avó. Coisa boa, tempo que não volta mais, e tem tanta criança que quer virar adulto (afe) nem sabe que um dia vai morrer de saudades do tempo que não precisava se preocupar com nada :\ rsrs Mas chega de me lamentar, apesar de acontecimentos, crescer não é tão ruim ;D

    Texto: 10 ********** estrelinhas, I love textos da Emilie!

    meninasapeca.tk

    ResponderExcluir
  10. Que bonitinho esse texto >< Nunca tive uma família assim, convencional que sai aos finais de semana para visitar os parentes, em um domingo fazer churrasco, etc. Hm.

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  11. lembrei de quando era pequena e meu pai saia demanhanzinha e so voltava de noite. família é tudo.

    ResponderExcluir
  12. Muito lindo, Emilie! Adoro contos que nos transportam de novo até nossas infâncias e nos fazem recordar os bons momentos. :)

    ResponderExcluir
  13. Posso chorar? Obrigada.
    Mano, história simples, pura e emocionante.
    Detalhe que minha família é uma bela de uma bagunça, mas se tem uma coisa que eu quero fazer é realmente ter uma família, para fazer realmente diferente, uma pai, uma mãe e os filhos (plural tenso), mas enfim, uma coisa que eu tive e vou dar: Educação...
    Mas enfim, em meio aos meus devaneios familiares... Lembrei-me: Seu post já está sendo preparando ao um bom tempo, hehe :3
    Vai ser grande, já aviso... shaushau

    Tive que colocar aquele clipe do Leo, me inspira man ~ Então, tem muita Lolita em evento anime, mas loja Lolita em evento anime é bem raro, e a maioria é acessório... e-e Tenho medo dessas lojas Lolita de fora <.< shaushausa

    É isso, bye o/

    ResponderExcluir
  14. nossa bem diferente da minha familia nao saimos todos os finais de semana e taals sahsauhsau é bem dificil isso acontecer rsr

    http://garotoonerd.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. O texto mais fofo de todos que já li aqui! Adorei, muito fofinho *-*
    Beijinhos

    www.hiperbolismos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oie Emile =)

    O começo do texto lembrou eu e minha mãe rs... todo domingo é a mesma coisa.

    Quanto tiver filhos vou querer que eles tenham essa convivencia familiar. Fui criada em outro estado e sou uma estranha para os meus familiares e eles para mim. É um pouco triste isso e realmente confesso que essa proximidade me faz falta.

    Lindo texto *-*

    bjus

    anereis

    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  17. Haaa... tenho saudade desse tempo de criança!
    E de programas em família também! Ainda acontecem, mas com muuuito menos frequência.. :P

    ;*

    ResponderExcluir
  18. Este texto me trás uma sensação de alegria de coo é bom estar perto dos meus pais, de como é bom vê-los.

    http://fashiondreamsblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já tirei aquelas palavras do comentários , não sabia que tinha colocado , também não gosto quando vou comentar e tenho que ficar digitando aquilo.

      Excluir
  19. Tem coisa que a gente só entende depois que cresce né? *-*

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  20. Rs, nada como a ingenuidade infantil. Eu já quis fugir de casa várias vezes, mas eu nunca fiz isso. Não daria certo.
    Casa de avô é o que há. Meu avô é foda.

    ResponderExcluir
  21. Eles se amam da maneira deles, e é bom entender esse amor mesmo sendo criança.
    Beijos.

    http://sabrinanunees.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. ah, quando eu era criança... tudo era bem assim. até amor entre aqueles que só se toleram existia. era tudo tão cor-de-rosa.

    ResponderExcluir
  23. Que atire a primeira pedra aquele que nunca quis fugir de casa, rs
    Achei bastante cativante esse final. Seria bom que, apesar das confusões, todas as famílias fossem assim.

    ResponderExcluir
  24. é um texto muito bonito, eu gostei.
    ( ahh acho que não viu, eu não moro em SP, então não tem como o texto comprovar isso heheheh xD )

    ResponderExcluir
  25. adoreiii o textooo!

    bjbjbj

    www.glam4.com

    ResponderExcluir
  26. Que texto bonito! É sempre bom sabermos valorizar nossos pais... tão importantes na nossa vida.

    Beijoca

    ResponderExcluir
  27. Amei o texto *-*
    wolftheideia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  28. Lindo texto amei. Flor tem como vc ensinar (fazer um tutorial)de como colocar o facebook no blog,tipo o seu? rsrs se puder me avisa lá no blog. bjs!

    http://conectadas2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Awn *---* que texto lindo, tem cheio de infância e aquela ingenuidade gostosa sabe?
    Essa visão, esse olhar de criança tão tentador. É tão bom ser criança, eles são os mais sinceros, mais verdadeiros e fiéis aos seus sentimentos. Foi tão gostoso ler seu texto flor <3 Me passou uma sensação muito boa! Volte sempre flor, té mais! Beijooooooos

    ResponderExcluir
  30. Adorei! Me lembrou alguns fragmentos da minha infância, as festas na casa de minha avó paterna, hoje tão raras, os feriados em família! Coisas tão simples, tão belas, ainda bem que as eternizei em memórias...

    Obs: Sou apaixonada pela Clamp, acho o trabalho da editora encantador *-*. Quais mangás você está lendo atualmente? É tão bom "trocar figurinhas" sobre o universo anime/mangá...

    Beijos!

    http://alacazaam.blogspot.com

    ResponderExcluir
  31. Um texto lindo que demonstra um pouco mais do âmbito familiar. Hoje em dia, é complicado ter momentos em família que nos deixem felizes. Mas, em todo caso, é sempre necessário aprender com cada momento e fazer dele algo único.

    Um grande beijo,

    Pedro

    ResponderExcluir
  32. Amei o texto, me lembrou minha infância quando eu ia todos os domingos na casa da minha vó e sentava a familia toda em volta daquela mesa redonda, hoje isso é raro de acontecer! Beijinhos

    http://www.wefoundmoda.com/

    ResponderExcluir
  33. Que graça de texto! O amor dos pais pela visão de uma criação diz muito sobre o tipo de relacionamento que terá quando crescer. Não tenho muita memória disso, claro, mas tenho a sensação que sempre fui espectadora de um casamento assim, cheio de amor e ternura. ^^
    Beijo!

    ResponderExcluir
  34. Que texto mais fofo.
    Não tenho muitas lembranças da minha infância..acho que bloquei tudo HAHA

    beijos e uma ótima sexta
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  35. Bom recordar, texto muito bem conseguido!
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  36. Own, amei. ♥
    Beijos, beijos.

    http://deargirlsupdated.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Que lindo, lindo, lindo! Daqueles textos que te enchem de alegria e que você pode ler várias vezes e ainda sim, sorrir no final.

    ResponderExcluir
  38. Que lindo. Ver as coisas e a vida pela mente de uma criança é fenomenal. Adorei o jeito como você usou uma linguagem mais "infantil" e descompromissada. Aquela fase da vida onde a gente ainda não conhece muito o mundo, e é isso que deixa tudo tão perfeito.

    Sobre essa de mãe mandando no pai, aqui em casa também é assim HAUEHUAHEAU Meu pai simplesmente faz tudo que a minha mãe pede, é engraçado. E quando eu era menor, exatamente como a garota do conto, achava que eles eram o casal perfeito. Obviamente a gente cresce e vai enxergando o outro lado das coisas.

    Os textos daqui estão cada vez melhores! Queria ter tempo pra vir aqui mais vezes e conseguir ler tudo :/

    Beijo,
    muggle-world.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Dois gatos

Teste de Coragem

Teto de verniz