Acima da média

         Ana, você sabe esse assunto?”, diz William mostrando um exercício de Matemática. “Sei”, num relance ela faz o calculo correto, “Desculpe”, diz olhando a cara de bobo do amigo, “Esqueci de te explicar”. “Como você faz isso?”. “Isso o que?”. “Isso”, diz ele mostrando a questão respondida. “Ah, é fácil”. “Não é não. Você pode dizer qualquer coisa, menos que Matemática é fácil”.

“Vamos brigar de novo por causa disso?”, diz ela com cara de quem faz pouco caso. “Só não sei como você faz...”. “Para entender isso?”. “Português é tão mais fácil..”, ele se deita ao lado de Ana. 

         Estavam no quarto de Ana, resolvendo um exercício que requer mais do que William pode dar de sua inteligência. Sempre fora assim.,desde a quinta série. Ele desatento às aulas, não aprendia quase nada. Ela , aluna dedicada, tirava notas altas. Era uma vantagem sobre o pobre William que não sabia calcular devidamente. “Seu problema é de base”, analisou. “Hmm?”. “A maior parte dos alunos que não sabe calcular direito, teve problema nessa matéria no Fundamental”. “Pode ser que você tenha razão...aquela professora pegava no meu pé, lembra?” . “Quem,a Juliana?”. “É. Parece que fazia de propósito, só para me fazer passar vergonha na frente da turma”. “É, lembro bem, ela te chamava para resolver uma questão e você ficava lá na frente ,com o pincel na mão, sem ter idéia de como solucionar aquilo”. “Ela acabava me mandando sentar e colocava a resposta na lousa”. “Lembra das canetas dela?” “A azul de vitória e a vermelha de derrota?Como esquecer?Ela sempre anotava com a vermelha no meu nome. Aquela professora era o Cão!” . “Não fala assim. Até que eu aprendi com ela”. 

          “Ana, você era a numero um da classe. Os garotos queriam te namorar e as garotas te invejavam por sua inteligência.” “Sei disso não...”, diz fugindo do assunto. Falar bem de si mesma lhe soava como arrogância,e se existe algo que Ana não tem é orgulho de seus méritos. Nunca se considerou a melhor, apenas se esforçava. William entende a negativa e fica calado. Admirava-a como um fã. Estivera ao seu lado durante tanto tempo que nem sabia mais o que era estar longe de sua melhor amiga. “Quero ser como você um dia”, disse por fim. Embora estivesse abaixo dos padrões elevados de Ana,guardava um respeito por ela. Um sentimentozinho incrustado há tanto tempo...

Imagem: Love At First Sight by nirel


P.S.: dei uma pausa no Desafio Um Conto/Uma Imagem. Até daqui a  dois sábados! E continuem deixando  as sugestões de vocês (aqui)

Comentários

  1. Achei o conto bem diferente, suas ideias são bem legais, tão originais... Parabéns, continue assim!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do texto. A imagem me fez imaginar as falas e os atos dos personagens. Ela era muito inteligente hein. Não sei nada de matemática também, e olha que meus pais são professores do tema.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  3. Fiquei creeped com esse conto...

    Se a Kamila não fosse tão insuportável, seria essa garota aí

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto.
    Você escreve muito bem Emilie!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ameeeei esse conto.
    Que isso.
    Ótimo, ótimo e ótimo.

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  6. adorei o conto... tão simples *-*

    ah! Eu tiro as fotos com temporizador, mas é na câmera haha

    ResponderExcluir
  7. lindo conto!


    http://conectadas2.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Amei esse conto, super fofo! Você escreve muito bem e tem um jeitinho único!!
    Beijos!

    Am
    http://www.vinteepoucos.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Emilie!
    Curti demais o seu texto. Aliás, tem continuação? rs. Fiquei muito curiosa no final. Sei lá, eu gosto muito deste tipo de texto e sempre fico imaginando o que acontece depois... rs. Enfim, o conto está muito bem escrito! Assim como todos que você posta aqui. Gostei bastante. :)

    Beijos,
    Mih.

    ResponderExcluir
  10. isso é bom, não é?
    espacinho sempre acolhedor <3

    ResponderExcluir
  11. Adorei o texto :)
    Sempre teremos admiração por pessoas que são boas em coisas que não somos.
    E nos espelharemos para nos tornamos tão boas quanto.

    @wendyelmb
    http://tecido-doce.blogspot.com/
    http://cerejadeneve.com/

    ResponderExcluir
  12. Que conto ótimo! Parabéns!

    Beijos
    Carol Nana

    www.chadatarde.com

    ResponderExcluir
  13. A Ana parece meu namorado: nunca fica se elogiando, sempre diz: AHHH, É SÓ ESFORÇO GHFKJGHFHGJKFHKGJHFJKGFJK

    Gostei bastante do texto, Emilie!

    Tem post novo no meu blog. Bjos e bom domingo!

    http://sugar-dance.org

    ResponderExcluir
  14. Emilie adoro o desafio, amei o texto, ficou fofo, ele com admiração dela, bem legal, adorei, beijinhos

    ResponderExcluir
  15. que lindo isso!
    e senti toda a crueldade dessa professora e de todas as outras, tão cruéis quanto.

    ResponderExcluir
  16. Oie Emilie =D

    Gostei bastante do seu conto, e confesso que em alguns trechos me identifiquei com a Ana ... mas na parte das pessoas serem cruéis as vezes.

    Parabéns!

    bjus;***

    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  17. Que texto bacana. Me identifiquei, principalmente com a parte que cita a professora. Isso me lembra muito minha passagem pelo ensino médio e essa história de ser invejada por todas!

    Beijos
    http://delicadaeegoista.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Ah, achei o conto bem simples e fofo. Sempre tem aquela pessoa que não sabe nada de matemática, não é?
    Gostei bastante.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  19. "Falar bem de si mesma lhe soava como arrogância,e se existe algo que Ana não tem é orgulho de seus méritos. Nunca se considerou a melhor, apenas se esforçava".

    Isso é algo que devemos fazer sempre, aprender com a Ana a não valorizarmos tando o que fazemos.

    Beijos
    macaaverdee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Amei o seu texto, como sempre. Concordo com você, e como a Grazy citou uma parte do texto, devemos deixar que os outros nos elogiem, se gabar... Eu acho tão feio :\

    E essa admiração dele? Será que vira amor, além da amizade???
    Claro, existe sim amizade entre homem e mulher rsr ^^ Beijos

    meninasapeca-ms.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. É melhor mesmo ficar queto e ter a certeza que terá a amizade da pessoa, do que
    por tudo a perde.


    Adorei a imagem.

    ResponderExcluir
  22. Gostei do texto Emilie, apesar de simples, achei muito bem construído. Gostei da relação sincera que criou entre Ana e William e como abordou a questão do respeito que ele sentia por ela. Porque afinal, esse parece um sentimento um tanto perdido hoje em dia, principalmente entre alguns jovens. Ao menos é o que eu vejo.
    Bom mesmo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Nem preciso dizer que adorei né? Uma situação que acontece ou vai acontecer com todo mundo que estuda, não importa se é na escola ou na faculdade, a gente sempre vai se interessar por alguém "mais inteligente" ou "menos inteligente" que a gente, ainda mais quando essa pessoa pede algum tipo de ajuda HAHHA

    Agora tu me fez lembrar da minha 6° serie, acho que foi o ultimo ano que eu fui meio nerd (os outros pra cá, eu fui empurrando com a barriga KKK abafa), dai o garoto mais liiiindo da sala sempre me pedia ajuda e eu como sou boazinha, ajudava né, mas confesso que ajudava mais por ficar perto dele :3 Infelizmente ele tinha namorada e era repetente, então pensei que a gente nunca ia ter uma chance, por mais que eu sentisse que ele sentia algo por mim também...
    Depois de anos, ano passado encontrei ele por acaso e a gente acabou "ficando" acredita? E ele me disse que me achava muito fofa e inteligente, que sentia um pouco de inveja de mim e que era engraçado eu indo toda de rosa pra escola KKKKKK e_e -QQ

    Enfim, fugi completamente do assunto né? Mas precisava desabafar -QQ
    Bem, já disse né? Adorei o post .-. E sorry pela demora de vir aqui.

    http://rascunhosdasuuka.com

    ResponderExcluir
  24. Sou um desastre em exatas. Pelejei pra caramba pra enfiar tudo de Física que não aprendi no Médio e no Fundamental pra só cair a parte teórica no Enem. Palhaçada! HDUDHUUDSUHDSUHSUDSUDHUSHDUHFUFUFHH
    Mas que doçura de post! Adoro narrativas sobre romances na infância/pré-adolescência, são tão singelos, inocentes e ao mesmo tempo possuem uma seriedade que atualmente é rara em relações mais maduras. Queria eu voltar nessas épocas!

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  25. Estás escrevendo cada vez melhor, se é que isso é possível!
    Adorei esse conto. Doce, fofo, trouxe boas recordações. haha

    ResponderExcluir
  26. Oii, ameeei o post !!!
    Esperoo quee tenha muito sucesso (mais) ...
    Bom se puder Seguir meu blog , eu agradeço,
    você vai ajudar minha meta, se seguir avisa lá ,
    pra mim retribuir, a queria saber tbm ,
    se teem como a gente se afiliar Obrigada, quero respostas !

    http://eternalmagicfeminine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. me fez lembrar um amigo que tive na 8ª série, o Alan, era um gênio da matemática e eu era o Willian do seu conto. adoro como você escreve, gosto mesmo, gosto dessa maneira simples e objetiva porém doce.
    :*

    ResponderExcluir
  28. Adorei o conto. Lembra a mim e meus amigos.

    ResponderExcluir
  29. Odeio Matemática. Sou um Willian da vida (risos).
    Amo Português ♥.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Dois gatos

Teste de Coragem

Teto de verniz