Com respaldo

Este pequeno discurso me põe de frente com os assuntos concernentes ás dificuldades as quais a escola está passando [...]”.

      Com essa sentença de palavras Samantha Parker começa seu discurso. Entraria no Grêmio estudantil em breve já que era a favorita. De dez alunos, sete votariam nela, divulgou a redação do jornalzinho da escola, O Diário Colegial. Seus companheiros de chapa pareciam mais zumbis com os olhos profundamente negros, calças rasgadas e roupas velhas. Ela parecia uma patricinha no meio deles. Simplesmente não combinavam. Teria que se livrar de seus amigos e levar a eleição à sério. Imagem é tudo numa campanha. A vida particular está em jogo e qualquer podrezinho vira uma bomba nuclear. 

Contudo, ao contrário disso, Samantha colocou seus amigos na chapa. Foi suicídio. A oposição só precisou disso para pôr a imagem de boa menina ladeira abaixo.  Via seu nome rabiscado no banheiro feminino: “Samantha, amiga dos podres. Dá para todos”. Sentiu uma raiva crescente. Como daquelas em que se queima tudo só com os poderes da mente (lembra do filme “Carie, a estranha”?). Passou os polegares sob a testa e fechou os olhos, numa tentativa falha de esquecer o ocorrido. Todos falavam mal dela pelas costas. “São víboras. Só querem nos machucar com seus venenos, mas eu não vou me render”. 

     Na semana seguinte os ataques foram ainda piores, agora eram indiretas. A inveja era grande. “Puxa vida, vou ter que me benzer hoje”, pensou a pobre Samantha. Seus amigos a acompanhavam. Eles, já acostumados a serem excluídos, mal sentiram os efeitos da véspera da eleição. “Que se pode fazer? É encarar a torcer para que o melhor aconteça”, pensou. Respirou fundo e fez seu ultimo discurso.

     “Sei que a maioria me julga pelas roupas que uso, pelos amigos que tenho e até mesmo pelo bairro onde moro. Mas, quero que saibam que o mundo está cheio de pessoas que só mantém a aparência. Sou isso que vocês estão vendo, sem mascaras. Quero mudar a escola que estudo junto á vocês. Nosso projeto principal é arrecadar fundos para a reforma a quadra [...]”.

E no dia da eleição...

Total de votos:
Chapa da Samantha: 450
Chapa rival: 230

Comentários

  1. Concordo com você, afinal, este negócio de aparências, pouco importa, o que realmente vale é o que guardamos no coração, esse sim, vale a pena.

    Beijos, teu blog é muito legal.

    http://luzia-medeiros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. A vida é um jogo!
    http://alguemparaconversa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ela ganhou sendo ela mesma, o que vou dez! Mas infelizmente o mundo nossa esta cheio de pessoas assim, que julga, invejam. Ótimo texto Emilie!

    Bjs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  4. HAHAHA Amei, nada melhor do que ser nós mesmos! Esse texto me fez lembrar os tempos de escola, uma verdadeira nostalgia! Adorei e me diverti lendo! Estou de volta e não sumos mais! rs
    Bjks e volte sempre ;)

    ResponderExcluir
  5. bem coisa de escola mesmo... os excluídos, vencem.

    ResponderExcluir
  6. Na vida não importa as aparências e a Samantha conseguiu provar isso. Hahaha adorei o “Puxa vida, vou ter que me benzer hoje”.
    http://pinkepaete.blogspot.com
    bjoos

    ResponderExcluir
  7. Bah, legal a Samantha ser uma personagem que tinha tudo pra não fazer o que fez e ser alguém superficial.

    Enfim Emilie, os blogs parceiros das editoras recebem seus livros ou lançamentos e fazem suas resenhas, não é de graça já que as resenhas são obrigatórias e os sorteios de kits/livros recebidos também ;} E não, A casa das orquídeas não tem nada a ver com romance de banca, chega longe de ser isso. haushaua'

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente ainda existe muita gente que julga pela aparência, enquanto a essência, que é tão importante, é desprezada.

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Adorei a personagem cheia de atitude.... bjokas

    ResponderExcluir
  10. Estamos rodeados de tanta gente falsa e hipócrita né? Pessoas que só sabem falar pelas costas, felizmente a Samantha venceu, espero que nós também consigamos ^^

    Ah já falei que amo seus textos? Pois é eu amo mesmo ♥ Beijão!

    meninasapeca.tk

    ResponderExcluir
  11. Tem como ficar sem ler cada vez mais esses posts? Por favor, sou tomada pela curiosidade! :(

    ResponderExcluir
  12. Meu deus, menina! Escreva um livro! É o meu sonho, mas como eu não consigo, eu saio jogando nos outros, hihi.

    E sobre teu comentário no meu post lááá atrás, não, eu não tenho uma biblioteca em casa. Quem me dera! Tenho são prateleiras no meu quarto que estão quase para partir no meio de tão pesadas :)

    ResponderExcluir
  13. Amei seu texto Emilie; muito lindo mesmo. Parece um pouco a minha turma; algumas pessoas nela pensam apenas na aparência e se acham superiores. Mas não são. Não gosto desse mundo mascarado, onde eu tenho que me fantasiar para ser aceita... Não adianta ser bonitinho por fora e podre por dentro. Beijão <3

    ResponderExcluir
  14. amei, sabe as pessoas são feitas de mentiras e quando alguém decidi mudar elas não aceitam
    beijos
    http://lolamantovani.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Emilie adorei o texto, lembrou de quando tinham eleições de líder de sala na minha escola e infelizmente os mais populares e mesquinhos era que ganhavam, quem dera se fosse uma "samantha" que vencesse :) beijinhooos flor

    ResponderExcluir
  16. Gostei demais da personagem e dos temas que a sua história, apesar de simples, proporcionou trazer. Eu só queria que esse final fosse mais comum do que realmente é. Belo texto, muito sincero.

    Beijo.
    http://www.ideias-defenestradas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Por mais que algumas pessoas insistam em só levar a imagem em consideração, mas só o caráter que permanece, porque máscaras não duram pra sempre. Ia ser muito bom se as pessoas entendem isso!
    Beijinhos

    www.hiperbolismos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Concordo *-* Beijos, www.thingsofadreamer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. O lance é esse, temos que ser nós mesmo e pronto! Beijinhos

    http://www.wefoundmoda.com
    http://www.facebook.com/WeFoundModa

    ResponderExcluir
  20. Perfeito, esse é um texto pra guardar nos favoritos e ler todas as vezes que tiver de ter uma motivação para não usar máscaras e encarar o mundo de frente. Adorei.

    Beijão; Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  21. realmente cada vez mais, eu me encantou por seus contos,textos, histórias >3

    http://blogdamazzei.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. O nome dela fez com que eu me imaginasse lendo um livro estrangeiro rs
    De qualquer forma, a citação à "Carrie, a estranha" me conquistou. Realmente, as pessoas são escrotas julgando todo mundo e tal. Eu sou muito tímido para me candidatar a alguma coisa na escola. Você escreve muito bem, Emilie, eu já disse isso.

    ResponderExcluir
  23. Este texto me fez lembrar que adorava participar da eleição pra ser a líder da sala e minhas amigas votavam em mim , ehheh era muito legal, mas também me fez lembrar de como somos julgados por nossa aparência.

    http://fashiondreamsblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. aadorei o ultimo paragrafo, é exatamente como penso! As pessoas deviam parar de ficar usando mascáras e ser aquilos que são.

    Beijooos ♥

    ResponderExcluir
  25. WOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOW \o/
    VICTORY

    Eu acho que teria perdidoa eleição .-.

    Uma vez participei do grêmio escolar... No me gustou -_-

    ResponderExcluir
  26. Nossa, ótimo post!
    É incrível ver do que as pessoas são capazes em meio à competição :X
    Até mais.

    ResponderExcluir
  27. Eleições me desanimam sabia?!
    Mas realmente é complicado hoje em dia ser quem realmente você é, falar realmente o que pensa, mostrar os seus valores.
    E quem os tem, ou diz que tem, se esconde para não sair fora do 'ninho'...

    Pior que depois voltando a alguns vestidos notei isso mesmo, dos anos 20, ainda mais uns que tinham um cinto :3 sahu

    Mas enfim, bye ~

    http://avidadealguemanormal.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  28. Incrível! E não há nada melhor do que ser você mesma, e estar ao lado dos amigos que te querem bem...assim, você nunca vai se preocupar com a máscara que pode cair a qualquer momento. E assim como no seu texto, a inveja vêm mas no final, os verdadeiros sempre saem ganhando! \Õ/

    Beeijo
    www.blogmymemories.com

    ResponderExcluir
  29. O mundo tenta impor padrões, mas manter a essência como Samantha fez é o que importa, o que faz de si um ser atraente.
    Beijos.

    http://sabrinanunees.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  30. Oi, tudo bom?
    Lindo texto, senti muito de você nele, continue sempre dando tudo de si.
    As palavras nos movem as vezes e as suas me moveram hoje.
    Bom fim de semana!
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    Passa lá no blog?
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  31. :)

    Assim mesmo. Chamar até quem está julgando mal pra trabalhar junto. ^^

    ;*

    ResponderExcluir
  32. Legal ela ter ganhado. Mas não sei se na vida real seria tão fácil superar os preconceitos das pessoas.

    Sobre a sua pergunta no meu post, a diferença entre a primeira e a segunda leitura foi justamente conseguir entender as diversas metáforas do livro. A tradução não é das melhores e alguns dos simbolismos da história ficam perdidos. Além do mais, a construção das línguas é muito diferente, as sutilezas são feitas de forma diferente.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  33. adorei a personagem, fiquei feliz por ela ter ganho, eu gosto quando você escreve textos assim, mais realistas, é legal ^^

    ;*

    ResponderExcluir
  34. Texto legal, isso de julgar pela aparência as vezes da errado.

    ResponderExcluir
  35. Nossa, ARRASOU no final! Amei! Não vale mesmo a pena julgar o livro pela capa, mas sim pelo conteúdo! :D

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  36. adoreiii! muito bom!

    beijos

    http://breakfastatlores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  37. Gostei bastante. Esse texto foi ótimo. É sempre assim, os excluídos lutam mais por algo, e sempre vencem.
    beijos, e tenha uma ótima semana,
    Amanda - Doce Diário

    ResponderExcluir
  38. Oie Emilie!

    Pois é infelizmente vivemos em um mundo visual, em que vc é julgado pelo que veste e não pelo caracter. Triste mas é a nossa realidade ...

    Ótimo texto! Parabéns ;D

    bjus

    anereis.

    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  39. O pior de tudo é que as pessoas adoram julgar as outras pelas roupas que usam, ou cor do cabelo...
    mas o bom de tudo é pensar que tem pessoas que conseguem dar a volta por cima e vencer tudo isso sem desistir.

    ResponderExcluir
  40. Nossa, faz tempo que não visito aqui.. ainda lembra de mim?
    http://vitrine-maria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  41. Pior do que as pessoas que julgam são aquelas que deixam os amigos de lado por causa das que julgam. Será que ficou complicado? o.õ
    Gostei do conto :)

    ResponderExcluir
  42. Adorei o texto,esse negócio de julgar pela aparência está fora de questão,é algo extremamente complicado.
    wolftheideia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  43. Muito bom o texto. Saudades de escrever...

    ResponderExcluir
  44. Maravilhoso e refletivo!!!

    *não sou muito adepto de efeitos nas fotos, gosto de tudo bem natural!

    ResponderExcluir
  45. Cats, não tem nenhum livro ou protótipo escrito? Não pensa em publicar online? Acho que tem qualidade pra isso, além do estilo narrativo, que é simples, porém, composto. Eu e meus amigos, na vida real, somos de um bairro pobre da zona oeste do Rio. Não chega a ser uma comunidade carente, mas não é grande coisa. Enfim, de simples estudantes de colégio público, hoje somos aqueles que dão as melhores festas, fazem as coisas mais divertidas e, ao invés de recebermos olhares tortos, recebemos batidinhas no ombro e ouvimos "parabéns". O que aconteceu? A gente nunca teve vergonha de mostrar de onde viemos, quem somos de verdade, que as aparências do lugar, por exemplo, nunca influenciaram nos nossos gostos. Enquanto todo mundo ouve funk, a gente se amarra em Lana Del Rey. Enquanto eles pagam centenas de reais em roupas, a gente vai no brechó e briga pelas peças mais exclusivas (e baratíssimas). E o pessoal com que andamos que é mais "sofisticado" que a gente, reconhece isso, a autenticidade. O negócio é cagar pra quem tá olhando e olhar para si. Sabendo que você é, você pode ser o que você quiser.

    E, sobre teu comentário lá no "Alienrique" no post "Game Boy Color", concordo: as tiradas do Seth sempre foram as melhores, sem dúvidas. Eu e ele somos muito parecidos. Muito. Só que eu consigo ser ainda mais melancólico e dramático do que a Marissa.

    ResponderExcluir
  46. Interesseiros! É só falar que vai melhorar a Quadra que tá tudo ok, né? Perderam até o preconceito que tinham ou nada verdade relevaram.

    ResponderExcluir
  47. Quando você não se sujeita a opinões alheias e não muda o seu jeito de ser é nisso que dá, você vence...
    ... passa por cima de tudo que lhe faz mal e supera cada coisa.

    Adorei o texto ;)

    PS: Sério que vc queri estudar num internato adventista? pq?

    ResponderExcluir
  48. Nossa eu sofria na época de escola.. não é drama é sério HAHA
    E eu achava q essa parada da Carrie ia acontecer comigo no dia da formatura.. MAAAS no último ano (antiga oitava série) os 'amiguinhos' de classe resolveram ser 'legais'.

    Não derramei uma lágrima no Ensino Médio. Amava a escola que fiz HAHA

    E esses dias eu descobri que meu pai queria me tirar da tal escola onde eu sofria bullying e tals (naquela época não era o 'draminha' que é hoje, né?) Mas minha mãe não deixou..
    Poderia ter evitado anos de desgosto.. e talvez eu não seria quem sou hoje em dia (desconfiando sempre das pessoas HAHA, e criando ódio mortal por algumas)

    beijos
    Nana - Obsession Valley :)

    ResponderExcluir
  49. Gostei do texto. Foi bem escrito e tem uma temática interessante. Gostei especialmente da sinceridade contida e do final, mais do que justo. Podia ser assim, na realidade, não é?

    Beijos.

    ResponderExcluir
  50. Isso de julgar as pessoas pelos amigos ou pela aparência é ridículo. E o pior é que a gente mesmo faz isso o tempo todo, mesmo sem perceber :/

    Beijo,
    muggle-world.blogspot.com

    ResponderExcluir
  51. Belo texto ^^

    Hoje em dia eu não acho que aconteça tanto isso de exclusão quanto antes. Tem, sim, casos. Porque tem adolescentes que são idiotas ultrapassados e não aprenderam nada com o passar dos anos, mas acho que é bem menos do que antes.
    Pelo menos é o que noto.

    Bjins =*

    ResponderExcluir
  52. Adorei o texto, de verdade. Acredito que ser o que você é, custa um preço alto algumas vezes, e pode despertar a inveja e a ira de algumas mesmas. No entanto, quando você coloca seu conteúdo acima da aparência, torna-se poderoso o suficiente para ignorar qualquer provocação estúpida.
    Bom, eu acompanhei Band Kids, mas na minha época não passava Sakura, e sim Dragon Ball e Bucky (que eu adoro, aliás).

    Beijos, bom fim de semana!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Teste de Coragem

Dois gatos

Teto de verniz