[New Earth] Episódio 6

     Bruno encarava o teto. Naquela manhã acordara mais cedo depois de ser desperto por um pesadelo. Levantou num impulso, parou um instante. Sua cabeça pareceu girar. Ele se segurou na cabeceira. Depois que entrara no colegial, as dores passaram a ser frequentes.   
       
    Tomou um analgésico e partiu num ônibus. As mesmas conversas, o sacolejo desconfortável, mãos, braços suados. Estranhou o fato de Felipe não estar no ônibus. Entrou em sala e quase cai, tamanha a surpresa. Felipe estava ali, estudando?! Esperaí, o mais impressionante: “ele acordou antes de mim?!”. Era isso ou sua mente lhe pregara uma peça. Espécie de ilusão de ótica. Mal teve tempo de se recompor e o professor substituto entra.
...
       Gregory levou todos os atingidos pela doença para uma escotilha. Ficariam em quarentena. Eu, por enquanto, aguardo a minha vez de ser examinado por uma adorável enfermeira, que me encarou, sorriu e piscou. Meu dia de sorte? Mulheres earthnianas não tem fama se serem fáceis´, mas esta, com certeza, tem intenções diferentes da ‘ajuda ao próximo´. Por alguns segundos, me deixei me levar por essa atmosfera de tranquilidade e retribui ao sorriso. Fuzileiros são jogadores de futebol profissional nas horas vagas. Habitualmente, a fama rende esse tipo de atenção. É algo que eu só posso aceitar. Sou fraco, admito. Mas, ninguém me negará algumas horas nos braços de uma mulher.

       Termino esse pequeno e fútil relato, dizendo que amanhã haverá uma nova escalação para outra inspeção na Terra. Meu nome apareceu na lista. Não me resta nada, além de mover o meu corpo por sobre os destroços do meu passado. É, eu irei. Esse é o meu trabalho. Não conheço outro modo de me redimir, senão embarcar e tentar fazer o certo. Preciso aproveitar esse momento de paz...
...
- Você rabiscou isso?
- É, fui eu.
- Não é muito clichê um soldado ser mulherengo?
- Eu sei. Mas, quis dar um ar de naturalidade ao fuzileiro...que não tem nome... Já pensou em um?
- Prefiro assim, anônimo.
••●

Comentários

  1. É bem interessante o fuzileiro sem nome, dá um ar ainda mais misterioso a toda estória! Gostei do relato do fuzileiro, um momento de paz desse ser assim, tranquilo, pois logo o desafio esta por vir! Quero ver como será essa inspeção, a estória dos meninos é tão intrigante quanto a deles própria!

    Bjs
    Ps: Sim, uma das condições para participar era fazer o post, assim era possivel preencher o formulário da inscrição cinco vezes, todas as chances são bem vindas. Quero muito ganhar o livro, mas sou azarada em sorteios XD, só que não custa tentar né?

    daimaginacaoaescrita.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Toda essa história de "anônimo" me lembrou muito "Eu sou o mensageiro", e isso me deixou muito feliz :D

    ResponderExcluir
  3. Inspirador o desenrolar da história,
    causa a vontade de nunca para de escrever.
    E, sobre as cartas, querida Emile,
    não as abandone! Eis a forma mais concreta
    de estar perto de quem está longe.

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem? Fiquei um tempinho sem vir aqui, hehe, erro meu :/ Eu tentei criar um blog novo no Wordpress.com, mas é outra plataforma estranha...

    Ah, eu li os ultimos episódios, estou amando tudo, cada vez aparecem mais coisas novas e isso deixa a história mais interessante!
    E se der, vou te procurar no face e te add lá tá? Beijos! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaque! '-' Te adicionei no Face. A gente se fala por lá! ^^
      E,bom,senti sua falta (poucas pessoas leram essa história desde o começo,então...). O Wordpress é complicado,sim. Sugiro que faça outro blog (pelo Blogger mesmo) com uma conta diferente (parece que o Blogger bloqueou o seu perfil.Não consegui acessá-lo da última vez).

      Excluir
    2. Eu vi vc lá :) Bom, só falta mesmo o Wordpress.org, dizem que é uma plataforma muito boa, mas não tenho servidor...Mas pro Blogger não volto não, é muito cheio de erros...
      Beijos! =D

      Excluir
  5. Está se tornando cada vez mais intensa e mais profunda. É como mergulhar dentro das conturbações de alguém sem ser visto, sem ser notado. E de lá, observar sigilosamente o deleite dos devaneios, quão maravilhosa essa sensação é!

    ResponderExcluir
  6. To adorandooo! Tava meio atrasada mas hoje já me atualizei rs Volte sempre ao Correria de Mulher ;) Bjos

    ResponderExcluir
  7. Olá!!
    Obrigada pela visitinha lá!! Gostei de ser chamado de "Uma otaku old school" ^^
    Legal seu blog ser de uma fanfic. Tenho que começar a lê-la. Se bem que talvez eu desista (odeio ler no pc). Mais vou tentar fazer uma forcinha, o enredo parece ser bom!!
    Beijos, até mais

    ResponderExcluir
  8. Ah, não, pára! Tu estás escrevendo uma história de ficção científica! Juro que volto aqui pra ler tudo :)

    Obrigada por ter passado lá no blog :)

    ResponderExcluir
  9. Não gostei dele ser mulherengo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Área interpretação livre: Faça comentários pertinentes ao texto. O que custa ler e opinar? Estou aceitando todas as teorias possíveis e interpretações mirabolantes (contanto que sejam sobre o conto).
Sem comentários superficiais, ok?: Se vier com um "adorei o texto", "interessante" (ou mesmo, se expressar de forma sucinta e sem significado) seu comentário não será aceito. E, nunca mais visitarei o seu blog. u.u
Prefira usar "Nome/Url" ao preencher a box de comments. Fica fácil na hora de retribuir.
Os comentários serão respondidos nesse post. Para ser avisado da resposta, selecione "Notifique-me", logo abaixo da caixa de comentários.

Postagens mais visitadas deste blog

Teste de Coragem

Dois gatos

Teto de verniz